PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
ESG

Apollo quer ampliar gasto com empresas de mulheres e minorias

Elevar e reter talentos diversos nos mais altos níveis tem sido um desafio em todo o setor

Apollo quer ampliar gasto com empresas de mulheres e minorias
Por Sonali Basak
07 de Fevereiro, 2022 | 07:35 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — O braço de private equity da Apollo Global Management planeja aumentar os gastos com negócios pertencentes a minorias e mulheres em todas as empresas de seu portfólio.

A companhia pretende gastar mais de US$ 1 bilhão em fornecedores e prestadores de serviços de propriedade diversa até 2024, disse a Apollo em comunicado por e-mail na segunda-feira.

PUBLICIDADE

“Sabemos que este é apenas o começo e esperamos continuar desenvolvendo a experiência e o impacto em nossas empresas e nosso setor”, disse, em comunicado, Carletta Ooton, chefe de ESG da unidade de private equity de US$ 86 bilhões.

A Apollo disse acreditar que as empresas de seu portfólio podem alcançar milhares de companhias de propriedade diversa, fazendo alterações em sua cadeia de suprimentos. A empresa com sede em Nova York está revisando as práticas de aquisição como parte de seu processo de due diligence para fazer investimentos, afirmaram os codirigentes de private equity Matt Nord e David Sambur no comunicado.

Elevar e reter talentos diversos nos mais altos níveis tem sido um desafio em todo o setor. Nos últimos anos, grandes empresas, incluindo Apollo, Blackstone, Carlyle Group e KKR comprometeram-se a aumentar a diversidade nos conselhos das empresas em seus portfólios e dentro de suas próprias forças de trabalho.

PUBLICIDADE

O último passo da Apollo é uma extensão desse compromisso, de acordo com Nord e Sambur.

“Aumentar os gastos com diversidade resultará em valor sustentável de longo prazo em todo o nosso portfólio, levando a melhores resultados para nossos investidores”, disseram eles.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE