PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Negócios

Warren Buffett supera Mark Zuckerberg com queda das fortunas tech

Riqueza de Buffet ultrapassa a do dono da Meta. Parte disso é resultado do declínio nas ações de tecnologia

Única pessoa entre as 10 mais ricas do mundo cujo patrimônio líquido cresceu no acumulado do ano
Por Devon Pendleton
28 de Janeiro, 2022 | 08:28 am
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — Warren Buffett volta a ser mais rico que Mark Zuckerberg, um lembrete do poder duradouro de sua abordagem de investimento em valor.

É também o resultado do declínio vertiginoso desta semana nas ações de tecnologia, que eliminou cerca de US$ 50 bilhões em riqueza das pessoas mais ricas do Vale do Silício.

PUBLICIDADE

O patrimônio líquido de Elon Musk (TSLA), a pessoa mais rica do mundo, despencou US$ 25,8 bilhões na quinta-feira (27), a quarta queda em um dia mais acentuada na história do Bloomberg Billionaires Index. Ele perdeu US$ 54 bilhões este ano. Zuckerberg, cofundador da Meta Platforms (FB), viu sua fortuna cair 12%, ou US$ 15 bilhões em 2022.

Veja mais: Bezos perde US$ 20 bi em semana difícil para bilionários da tecnologia

O patrimônio líquido de Buffett aumentou US$ 2,4 bilhões este ano para US$ 111,3 bilhões. Ele agora supera Zuckerberg em US$ 1 bilhão e está em sua classificação mais alta no índice Bloomberg desde março passado.

PUBLICIDADE

As ações de valor, a base da filosofia de investimento de Buffett e foco de sua Berkshire Hathaway (BRK), superaram as empresas de tecnologia e o índice S&P 500 (SPX) desde o início do ano, caindo 4,2% em comparação com uma queda de 9,2% para o S&P e 15% para tecnologia.

Buffett, de 91 anos, é a única pessoa classificada entre as 10 mais ricas do mundo cujo patrimônio líquido cresceu no acumulado do ano. As ações A da Berkshire Hathaway - que representam 98% de sua fortuna - subiram 2,3% desde 1º de janeiro.

Veja mais: Como Wood e Buffett entregam rendimentos parecidos, apesar de antagonistas

A presença persistente de Buffett entre as principais corridas do índice de bilionários é particularmente significativa dada a quantidade de dinheiro que ele doou ao longo dos anos: quase US$ 33 bilhões em ações da Berkshire para a Fundação Bill & Melinda Gates desde 2006. Somente o próprio Gates, atualmente o quarto da lista, com um patrimônio líquido de US$ 127 bilhões, fez doações dessa escala.

As 500 pessoas mais ricas do mundo perderam um total combinado de US$ 635 bilhões desde 1º de janeiro, à medida que os mercados reagem à previsão das medidas de aperto do Federal Reserve e à inflação atingindo seu nível mais alto em quatro décadas.

– Com a colaboração de Jack Witzig.

PUBLICIDADE

– Esta notícia foi traduzida por Marcelle Castro, Localization Specialist da Bloomberg Línea.

Veja mais em bloomberg.com

PUBLICIDADE