PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Tech têm recuperação dramática após testar nível do início da pandemia

O índice Nasdaq 100 apagou uma queda de até 5% com um rali furioso nos últimos 75 minutos de negociação

Nasdaq 100 tem forte baixa no ano com sell-off de tecnologia
Por Matt Turner e Ryan Vlastelica
24 de Janeiro, 2022 | 08:24 pm
Tempo de leitura: 3 minutos

Bloomberg — Investidores conduziram as ações de tecnologia a uma jornada alucinante nesta segunda-feira, com a ansiedade correndo solta nos mercados, os rendimentos dos títulos do Tesouro subindo e os traders aguardando a decisão de política monetária do Federal Reserve no final desta semana.

Foi mais um lembrete para nunca contar com compradores em busca de oportunidades no mercado de ações. O índice Nasdaq 100 (NDX) apagou uma queda de até 5% com um rali furioso nos últimos 75 minutos de negociação para fechar no verde pela primeira vez em cinco dias.

PUBLICIDADE

A reversão dramática ocorreu depois que os valuations das ações caíram para onde estavam nos primeiros dias da pandemia e o índice atingiu seu nível mais vendido desde 2018 com uma medida técnica de força de compra versus força de venda - conhecida como indicador Bloomberg Fear and Greed - caindo para o menor patamar em quase dois anos.

Os investidores têm ficado cada vez mais cautelosos em relação às chamadas ações de crescimento nos últimos dias, à medida que se preparam para que o Fed reitere sua política monetária mais agressiva ainda esta semana. Espera-se que o aumento das taxas de juros comprima as crescentes avaliações do setor de tecnologia.

“Espero que o Fed acalme os mercados em sua reunião, porque a venda foi muito grande”, disse Tim Ghriskey, estrategista sênior de portfólio da Ingalls & Snyder, que tem cerca de US$ 8 bilhões em ativos, em entrevista. “Houve muitas vendas de pânico, vendas agressivas, embora eu ache que, quando isso acontecer, poderá reverter muito rapidamente.”

PUBLICIDADE

A desvalorização do setor de tecnologia este ano fez com que os valuations das ações caíssem para o nível mais baixo desde os primeiros meses da pandemia e ocorre no momento em que começa a temporada de resultados corporativos.

Para ter certeza, mesmo com a recente liquidação, a relação preço-lucro do Nasdaq 100 ainda é 29% maior do que a média na última década. Com gigantes da tecnologia como Apple Inc. (AAPL), Microsoft Corp. (MSFT) e Tesla (TSLA) prontos para divulgar resultados esta semana, os investidores estarão atentos aos sinais de que o crescimento dos lucros começou a se estabilizar.

Tem sido um rápido declínio para o Nasdaq 100, que passou de um recorde para um território próximo da correção em apenas dois meses - e no processo perdeu US$ 2,5 trilhões em valor de mercado. As perdas foram generalizadas, com todos, exceto 20 dos 101 membros do índice, vendo seus valores de mercado diminuir durante esse período. Entre os grandes perdedores estão algumas das maiores empresas do mundo, incluindo Microsoft, Alphabet (GOOG) e Tesla.

A Amazon.com Inc (AMZN) foi a que mais sofreu, perdendo US$ 408 bilhões em valor de mercado, volume superior a cerca de 98% das empresas do S&P 500 (SPX).

Dor em números

O sell-off dos papéis de tecnologia no começo do ano tem sido implacável. As perdas constantes empurraram o índice de força relativa de 14 dias do Nasdaq 100 abaixo do limite de 30 pontos por dois dias seguidos e desencadeou brevemente sua leitura mais vendida desde outubro de 2018. Embora os traders técnicos geralmente considerem isso um sinal de que um sell-off está terminando, não é uma certeza. Em 2018, o índice atingiu um nível semelhante e caiu mais 15% antes de finalmente atingir o fundo do poço.

PUBLICIDADE

“Acho que quando o mercado acordar para a forma como essas ações de crescimento continuam a crescer, isso atrairá compradores”, disse Ghriskey. “Mas acho que o Fed deve fazer o que puder para acalmar os mercados.”

-- Com a ajuda de Divya Balji.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE