PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Ásia inicia segunda em baixa, mas futuros de NY têm recuperação

As ações são negociadas em queda no Japão, Coreia do Sul e Austrália após um dos piores pregões das ações globais na semana passada desde o início da pandemia

Além do Fed, as divulgações de balanços de titãs como a Apple (AAPL) também moldarão o sentimento
Por Sunil Jagtiani
23 de Janeiro, 2022 | 10:01 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — Os mercados de ações da Ásia recuaram nesta segunda-feira em meio a preocupações com o aperto da política monetária do Federal Reserve, enquanto uma queda nas criptomoedas destacou o recuo do apetite dos investidores por risco.

As ações são negociadas em queda no Japão, Coreia do Sul e Austrália após um dos piores pregões das ações globais na semana passada desde o início da pandemia. Ganhos dos contratos futuros do S&P (ESH2) 500 e do Nasdaq 100 (NQH2) deram um respiro. O dólar ficou estável em relação aos principais pares no início das negociações asiáticas.

PUBLICIDADE

Espera-se que o Fed na sinalize na quarta-feira (26) uma elevação nas taxas de juros a partir de março e uma redução no balanço patrimonial ainda este ano. O estímulo em declínio está forçando os investidores a repensar sobre as perspectivas econômicas e de mercado.

Como a mudança de política afetará a renda fixa está entre as principais questões. Os títulos do Tesouro caíram inicialmente no início da semana passada, antes de subir acentuadamente para deixar o rendimento de 10 (GT10) anos um pouco acima de 1,75%.

No volátil setor de criptomoedas, o Bitcoin estava sendo negociado em torno de US$ 35.000 após uma queda nos últimos três dias. As moedas digitais perderam mais de US$ 1 trilhão em valor desde a alta de novembro.

PUBLICIDADE

Além do Fed, as divulgações de balanços de titãs como a Apple (AAPL) também moldarão o sentimento após um início desigual da temporada. As ações de tecnologia sofreram o impacto de uma venda de ações este ano, enquanto algumas partes do mercado menos valorizadas se comportaram melhor.

Veja mais: Bezos perde US$ 20 bi em semana difícil para bilionários da tecnologia

Há “provavelmente uma rotação de longo prazo em direção às ações de valor medidas em trimestres, não semanas”, escreveu Julian Emanuel, estrategista-chefe de ações e quantitativo da Evercore ISI, em nota. Ele acrescentou que “os investidores devem manter uma visão equilibrada, permanecendo pacientes ao comprometer novo capital em ações”.

Economistas do Goldman Sachs Group disseram ver um risco de o Federal Reserve apertar a política monetária de forma mais agressiva do que as quatro altas de juros que o banco de Wall Street agora antecipa.

Veja mais: Goldman vê risco de aperto monetário pelo Fed maior que o previsto

Enquanto isso, as commodities permanecem perto de níveis recorde, impulsionadas em parte por um rali no petróleo bruto que está ajudando a alimentar as pressões econômicas globais sobre os preços.

PUBLICIDADE

Traders também estão monitorando a tensão EUA-Rússia sobre a Ucrânia. A Rússia continua a intensificação militar, enviando tropas e blindados a poucos quilômetros da fronteira ucraniana na vizinha Bielorrússia para exercícios militares conjuntos que começam em 10 de fevereiro. A Rússia nega que esteja planejando uma nova invasão na Ucrânia.

Destaques da semana:

  • Balanços de: Apple (AAPL), Boeing (BA), GE (GE), 3M (MMM), Deutsche Bank (DB), Microsoft (MSFT), Samsung e Tesla (TSLA);
  • PMIs para a Zona do Euro, França, Alemanha, Reino Unido e Austrália, segunda-feira;
  • CPI da Austrália, terça-feira;
  • Decisão de juros do Federal Reserve e entrevista coletiva do presidente Jerome Powell, quarta-feira;
  • Decisão da taxa de juros do Banco do Canadá, quarta-feira;
  • Relatório de estoque de petróleo bruto da EIA, quarta-feira;
  • Dados de crescimento do PIB dos EUA no quarto trimestre, além de pedidos iniciais de seguro-desemprego e bens duráveis dos EUA, quinta-feira;
  • Renda do consumidor dos EUA, números do sentimento do consumidor da Universidade de Michigan, sexta-feira;

Alguns dos principais movimentos nos mercados:

Ações

PUBLICIDADE
  • Os futuros de S&P 500 (ESH2) subiam 0,5% pouco antes das 10h em Tóquio (22h em Brasília). Na sexta, o S&P 500 (SPX) caiu 1,9%;
  • Os futuros do Nasdaq 100 (NQH2) subiam 0,8%. Na sexta, o Nasdaq 100 (SDX) caiu 2,8%;
  • O S&P/ASX 200 da Austrália (AS51) tinha baixa de 0,4%;
  • O índice Topix, de Tóquio, recuava 0,8%;
  • Índice Kospi (KOSPI), de Seul, caia 0,6%;
  • Os futuros do índice Hang Seng (HSI), de Hong Kong, recuavam 0,9%;

Moedas

  • O Bloomberg Dollar Spot Index (DXY) operava estevel;
  • O euro (EUR) estava em US$ 1,1335, com baixa de 0,1%;
  • O iene japonês (JPY) estava em 113,79 por dólar;
  • O yuan offshore (CNH) estava em 6,3869 por dólar;

Renda fixa

  • O rendimento dos títulos do Tesouro de 10 anos (GT10) avançou um ponto-base para 1,77%;

Commodities

  • O petróleo bruto West Texas Intermediate (WTI) subia 0,8%, para US$ 85,85 o barril;
  • O ouro (XAU) recuava 0,1% para US$ 1.833,46 a onça,

(atualizado às 22h com abertura da Ásia e futuros de Wall Street)

PUBLICIDADE

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE