PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Goldman vê risco de aperto monetário pelo Fed maior que o previsto

Economistas do banco disseram em relatório neste fim de semana que atualmente esperam aumentos de juros em março, junho, setembro e dezembro

Os economistas estão mais preocupados com a variante ômicron que prolonga os desequilíbrios entre oferta e demanda e com a força contínua do crescimento salarial
Por Simon Kennedy
23 de Janeiro, 2022 | 06:33 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — Economistas do Goldman Sachs (GS) disseram ver um risco de o Federal Reserve apertar a política monetária de forma mais agressiva do que as quatro altas de juros que o banco de Wall Street agora antecipa.

Os economistas do Goldman Sachs liderados por Jan Hatzius disseram em um relatório neste fim de semana a clientes que atualmente esperam aumentos de juros em março, junho, setembro e dezembro e que o banco central inicie uma redução em seu balanço em julho.

PUBLICIDADE

Mas eles disseram que as pressões inflacionárias significam que os “riscos estão mais inclinados para um upside em relação ao cenário base”.

Veja mais: Ações dos EUA historicamente têm fortes ganhos em ciclos de alta do Fed

Os economistas estão mais preocupados com a variante ômicron que prolonga os desequilíbrios entre oferta e demanda e com a força contínua do crescimento salarial. Tudo isso sugere a eles a probabilidade de pressões inflacionárias contínuas em meio a uma mistura de problemas persistentes na cadeia de suprimentos, crescimento salarial quente, fortes ganhos nos aluguéis e expectativas de inflação de curto prazo muito altas.

PUBLICIDADE

“Vemos o risco de que o Fomc queira tomar algumas medidas de aperto em todas as reuniões até que o quadro mude”, disseram os economistas do Goldman. “Isso aumenta a possibilidade de um aumento ou um anúncio antecipado do balanço em maio e de mais de quatro aumentos este ano.”

O presidente Jerome Powell e colegas do Comitê de Mercado Aberto do Fed se reúnem esta semana em meio a expectativas de que sinalizarão a disposição de elevar as taxas de quase zero em março.

Veja mais: BC dos EUA deve sinalizar primeiro aumento de juros em março

Início da alta de juros pelo Fed já é provável em março e as taxas podem aumentar gradualmente em 2023dfd

Entre os possíveis gatilhos para uma mudança para aumentos de juros em reuniões consecutivas estaria um aumento adicional nas expectativas de inflação de longo prazo ou outra surpresa positiva na inflação, disseram os economistas do Goldman Sachs.

Veja mais em Bloomberg.com

PUBLICIDADE