PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Negócios

Walmart tem planos para criar própria criptomoeda e NFTs

Documentos da rede de supermercados dos EUA mostram como a empresa preparando terreno para a entrada no metaverso

“O Walmart está continuamente explorando como as tecnologias emergentes podem moldar futuras experiências de compras”, disse empresa
Por Brendan Case e Susan Decker
16 de Janeiro, 2022 | 04:42 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — O Walmart está se preparando para criar a própria criptomoeda e coleção de tokens não fungíveis, arquivados na mostra do Escritório de Patentes e Marcas Registradas dos EUA, preparando o terreno para atender seus clientes no metaverso emergente.

A varejista buscou várias novas marcas em dezembro que mostram que pretende fazer e vender bens virtuais como eletrônicos, decoração, brinquedos, artigos esportivos e produtos de higiene pessoal.

PUBLICIDADE

Os aplicativos, que foram divulgados pela CNBC, representam um passo significativo para a gigante do varejo, que estuda entrar no metaverso, um mundo virtual que mistura aspectos das tecnologias digitais. O Walmart anunciou em agosto uma posição para desenvolver “a estratégia de moeda digital e o roteiro de produtos” enquanto identificava “investimentos e parcerias relacionados a criptomoedas”, de acordo com um anúncio no site da empresa.

Os pedidos estavam entre uma enxurrada que a empresa apresentou em 30 de dezembro, incluindo três sob “Walmart Connect” – o nome do empreendimento de publicidade digital existente da empresa – para uma troca financeira por moeda virtual e publicidade. Os pedidos também foram apresentados para “Verse to Store”, “Verse to Curb” e “Verse to Home” para serviços de compras. Também está buscando marcas registradas para aplicar o nome Walmart a serviços de saúde e educação em realidade virtual e aumentada.

“O Walmart está continuamente explorando como as tecnologias emergentes podem moldar futuras experiências de compras”, respondeu a empresa em um comunicado por e-mail. “Não temos mais nada para compartilhar hoje, mas vale a pena notar que rotineiramente registramos pedidos de marca registrada como parte do processo de inovação.”

PUBLICIDADE

Todos os pedidos foram arquivados indicando que a empresa pretende usá-los, mas ainda não começou a fazê-lo. As marcas comerciais não seriam registradas até que estivessem em uso real.

Os planos de criptomoeda do Walmart foram objeto de uma farsa de alto perfil em setembro, quando um anúncio falso causou um aumento de curta duração no Litecoin, uma criptomoeda relativamente obscura. De acordo com o comunicado de imprensa falso, o Walmart começaria a permitir que seus clientes pagassem com Litecoin.

Mesmo assim, o Walmart continuou a explorar recursos nesse campo. Em outubro, o varejista de Bentonville, Arkansas, iniciou um programa piloto no qual os compradores podem comprar Bitcoin nos quiosques Coinstar em algumas de suas lojas nos EUA. O teste com a Coinstar, que é conhecida pelas máquinas que permitem que os clientes troquem moedas americanas por notas de papel ou cartões-presente, inclui 200 quiosques em lojas do Walmart.

No início de dezembro, o diretor financeiro do Walmart, Brett Biggs, disse em uma conferência de analistas que a empresa estava aberta a permitir que os compradores pagassem em criptomoeda se os clientes exigirem, mas a empresa não viu necessidade de apressar nenhum recurso.

--Com a colaboração de Susanne Barton

Leia também

PUBLICIDADE

Verão em Punta del Este: quanto custa comer nos melhores restaurantes?

Venezuela cresceu 4% em 2021 e está no caminho da recuperação, diz Maduro

PUBLICIDADE