PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Negócios

BR Malls recusa proposta de fusão com Aliansce Sonae

Decisão foi tomada após reunião extraordinária do conselho da companhia; juntas, as empresas poderiam somar um portfólio de 69 shoppings

Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg Línea — A BR Malls (BRML3) anunciou em comunicado nesta sexta-feira (14), que irá recusar a proposta feita pela Aliansce Sonae (ALSO3) para criação de uma administradora gigante de shoppings centers no Brasil.

Segundo a nota, após análise da proposta pelos membros do conselho da companhia, foi decidida a recusa do negócio. O comunicado diz:

PUBLICIDADE
  • “Após o aprofundamento das análises, e ouvidos os referidos assessores financeiro e jurídico, os membros do Conselho de Administração da Companhia decidiram, por unanimidade, recusar a Proposta Não-Solicitada, por entender que a referida proposta subavalia, consideravelmente, o valor econômico justo da Companhia e do seu portfólio de ativos e, portanto, não atende aos melhores interesses dos acionistas da Companhia.”

A proposta foi encaminhada para BR Malls no último dia 4 de janeiro, após aprovação do conselho de investimento da Aliansce, segundo a empresa, que ressaltou em comunicado que até o momento não havia um acordo formal em fase vinculante.

“A Aliansce Sonae entende que esta fusão de iguais tem capacidade de fortalecer os negócios da companhia combinada, aproveitando os talentos e as melhores práticas de cada uma das companhias, criando oportunidade única de geração de valor para os acionistas. Além disso, deve gerar inúmeras oportunidades de crescimento, com ganhos significativos para todos os seus stakeholders, especialmente, investindo para melhorar a experiência de seus clientes”, disse a empresa em comunicado.

Juntas as duas empresas poderiam somar um portfólio de 69 shoppings com receitas conjuntas de lojistas da ordem de R$ 38,5 bilhões, de acordo com a apresentação divulgada. A fusão possibilitaria ainda a captura de sinergias financeiras de até R$ 49 milhões e de mais R$ 161 milhões na parte operacional por ano.

PUBLICIDADE

Na fusão, a Aliansce propôs que os acionistas da BR Malls recebam 265.013.405 novas ações ordinárias de sua emissão, representativas de 50% do capital social, mais uma parcela em dinheiro de R$ 1,350 bilhão. Dessa forma, a relação de troca seria de 0,31769690 ação ordinária da Aliansce para cada 1 ação ordinária da BR Malls, mais R$ 1,6184.

Leia também

Igor Sodré

Igor Sodré

Jornalista com formação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, com experiência na cobertura de cultura e economia, tendo como foco mercado financeiro e companhias. Passou pela Bloomberg News e TradersClub.

PUBLICIDADE