PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Brasil

Covid: Brasil recebe primeiro lote de vacinas da Pfizer para crianças

Receita Federal diz que carga com 1,248 milhão de doses chegou ao Aeroporto de Viracopos (SP), na madrugada

Tempo de leitura: 2 minutos

São Paulo — A Receita Federal confirmou nesta quinta-feira (13) a chegada no Brasil do primeiro lote de vacinas contra a Covid-19 específicas para crianças de 5 a 11 anos fabricadas pela Pfizer. A chegada aconteceu no Aeroporto Internacional de Viracopos, na cidade de Campinas, São Paulo.

No total, o país recebeu 1.248.000 doses que vieram de Amsterdam, na Holanda, e foram direto para o centro de distribuição do Ministério da Saúde que fica em Guarulhos, município de São Paulo, de onde serão entregues para estados do país.

PUBLICIDADE

Segundo estimativas do ministério da Saúde, o país receberá mais duas remessas do imunizante infantil ainda em janeiro, sendo mais uma de 1,24 milhão de doses no dia 20 e outra de 1,81 milhão doses no dia 27. Com isso, a previsão é que, até o fim do mês, o país tenha recebido 4,3 milhões de doses.

“A equipe da Alfândega da Receita Federal em Viracopos já estava de prontidão para acompanhar a chegada da carga de 6,78 toneladas. A declaração de importação já havia sido registrada no dia anterior para agilizar os procedimentos aduaneiros, conforme prevê a legislação”, disse a Receita, em comunicado.

Veja mais: Quase todos adolescentes que precisam de UTI para covid não são vacinados

PUBLICIDADE

Desde o início da pandemia, a Receita Federal diz adotar uma política de priorização e agilização dos procedimentos para liberação de vacinas, insumos e mercadorias utilizadas no enfrentamento à Covid-19.

A chegada do primeiro lote de vacinas da Pfizer foi confirmada também pelo Ministério da Saúde. O lote será distribuído a estados e municípios para iniciar a aplicação dos imunizantes. O Ministério da Saúde informa que, durante o primeiro trimestre, devem chegar ao Brasil quase 20 milhões de doses pediátricas, destinadas ao público-alvo de 20,5 milhões de crianças. Na semana passada, o Ministério anunciou a inclusão das vacinas pediátricas no plano de operacionalização do Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Eficácia da vacina da Pfizer

Em outubro, a Pfizer declarou que a vacina contra Covid desenvolvida com a BioNTech foi 90,7% eficaz contra casos sintomáticos em crianças de 5 a 11 anos, segundo documento informativo publicado no site da Food and Drug Administration (FDA), órgão regulador americano.

PUBLICIDADE

A companhia publicou o documento antes de uma audiência importante marcada para 26 de outubro, onde um painel consultivo irá debater se a vacina deve ser liberada para crianças pequenas. O resultado da eficácia é baseado em um estudo com cerca de 2.250 crianças, segundo os documentos informativos.

A imunização desse público não será obrigatória e deve começar pelo grupo prioritário, como crianças com comorbidades e deficiências permanentes, informou a pasta. O primeiro voo com a carga foi operado por um Boeing 767 da Latam Cargo. Após o desembarque, as doses foram encaminhadas para o Centro de Distribuição do Ministério da Saúde em Guarulhos, na Grande SP, onde são submetidas aos processos de controle de qualidade e temperatura.

Em São Paulo, estado mais populoso do Brasil, a expectativa do governo paulista é vacinar as 4,3 milhões de crianças com idades entre 5 e 11 anos no período de três semanas. A capacidade da vacinação infantil em São Paulo é de cerca de 250 mil crianças por dia, além dos jovens e adultos que já vêm sendo imunizados nos 645 municípios contra a Covid-19, segundo o governo. Há 5,2 mil locais de vacinação disponíveis em todo o estado, número que deverá ser ampliado com postos volantes em escolas da rede estadual.

PUBLICIDADE

Leia também

França alivia restrições para pessoas vacinadas na fronteira com Reino Unido

Sérgio Ripardo

Sérgio Ripardo

Jornalista brasileiro com mais de 25 anos de experiência, com passagem por sites de alcance nacional como Folha e R7, cobrindo indicadores econômicos, mercado financeiro e companhias abertas.

Igor Sodré

Igor Sodré

Jornalista com formação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, com experiência na cobertura de cultura e economia, tendo como foco mercado financeiro e companhias. Passou pela Bloomberg News e TradersClub.

PUBLICIDADE