Mercados

Ibovespa oscila de olho na cena externa

Principais mercados globais têm dia misto, sem rumo definido; por aqui, dólar cai

Índice tem dia de oscilações
13 de Janeiro, 2022 | 03:15 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg Línea — O Ibovespa (IBOV) oscila entre leves perdas e altas na tarde desta quinta-feira (13), com o mercado refletindo o sentimento que ronda os principais mercados externos, que operam sem um rumo definido. O dólar, por sua vez, tem mais um dia de quedas e as taxas do DI recuam.

  • A bolsa permanece na casa dos 105 mil pontos, enquanto o dólar opera abaixo dos R$ 5,55.

Nos Estados Unidos, as empresas de tecnologia derrubaram as principais bolsas, ofuscando um relatório que sugere perspectivas de inflação mais fria. O Nasdaq 100 teve desempenho inferior aos principais benchmarks, com megacaps como Tesla e Microsoft caindo pelo menos 2,5%.

Mais cedo, a presidente do Federal Reserve, Lael Brainard, disse que o banco central americano pode aumentar as taxas de juros já em março para garantir que as pressões de preços de alta geração sejam controladas. “O comitê projetou vários aumentos ao longo do ano”, disse durante sua audiência de confirmação perante o Comitê Bancário do Senado dos EUA. Os preços pagos aos produtores norte-americanos desaceleraram em dezembro, representando uma trégua na tendência recente de aumentos consideráveis.

Por aqui, os investidores acompanham o noticiário em torno do aumento de casos de Covid-19 no Brasil, impulsionados pelas aglomerações das festas de final de ano. O anúncio do governo estadual de São Paulo, de que manterá as atividades do comércio e serviços abertos, ajudou a aliviar os receios de mais uma onda de restrições.

PUBLICIDADE

Mercado agora

  • Câmbio: Por volta das 15h05, o dólar caía 0,28%, a R$ 5,51;
  • Bolsa: O Ibovespa recuava 0,08%, a 105.585 pontos;
    • Entre as maiores altas percentuais estavam Marfrig (MRFG3), Santander (SANB11) e Petrobras (PETR3). Nas maiores perdas: Locaweb (LWSA3), Méliuz (CASH3) e Banco Inter (BIDI11);
  • Juros: O DI com vencimento para janeiro de 2025 caía de 11,195% para 11,165% enquanto o de 2027 ia de 11,16% para 11,13%;
  • Exterior: Em Nova York, o Dow Jones recuava 0,07%, o S&P 500 0,82% e o Nasdaq 1,71%;

-- Com informações de Bloomberg News

Leia também

Igor Sodré

Igor Sodré

Jornalista com formação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, com experiência na cobertura de cultura e economia, tendo como foco mercado financeiro e companhias. Passou pela Bloomberg News e TradersClub.

PUBLICIDADE