PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Cripto

Ethereum bate criptos rivais com expansão de rede, diz Pantera Capital

Críticos afirmam que a plataforma cobra taxas caras e tem baixa velocidade de transação à medida que o tráfego congestiona a rede

Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — Uma explosão no crescimento das redes de criptoativos que competem pela participação de mercado do Ethereum (ETH) não deve ameaçar o domínio do blockchain mais usado do mundo, de acordo com Joey Krug, codiretor de investimentos da gestora de ativos digitais Pantera Capital.

“Se você adiantar o relógio de 10 a 20 anos, uma porcentagem muito considerável, talvez até acima de 50%, das transações financeiras do mundo de alguma forma afetarão o Ethereum”, disse Krug em uma entrevista.

PUBLICIDADE

O Ether, a moeda nativa da plataforma da Ethereum, está entre as três primeiras posições em fundos da Pantera Capital Management LP, de acordo com Krug. O token é o segundo maior em valor de mercado, depois do Bitcoin. A Pantera é uma das primeiras firmas de investimento em ativos digitais e está entre os cinco maiores fundos focados em cripto, com US$ 5,8 bilhões em ativos.

Os críticos do Ethereum afirmam que a plataforma cobra taxas caras e tem baixa velocidade de transação à medida que o tráfego enche a rede. Os complementos, conhecidos como redes da camada 2, surgiram como correções, mas podem ser complexos de usar ou ter outras desvantagens.

Os chamados “ETH-killers” ganharam força com desenvolvedores que usam a tecnologia blockchain para construir os chamados aplicativos financeiros descentralizados ou DeFi. As moedas homônimas de algumas redes aumentaram em retornos junto com o uso, incluindo Solana e Polkadot. Essas moedas subiram cerca de 7.000% e 150%, respectivamente, no último ano, mesmo com a recente queda nos preços de muitos tokens, de acordo com o rastreador de dados CoinGecko.

PUBLICIDADE

O Ether teve um ano revolucionário em 2021, atingindo um recorde enquanto subia quase 400%. Isso veio com um ganho de quase 500% no ano anterior e reacendeu as especulações de que um dia poderia superar o Bitcoin, que atualmente tem cerca do dobro do valor de mercado do Ether.

Krug, um dos primeiros desenvolvedores de DeFi, acredita que os concorrentes irão eventualmente contar com Ethereum como base, assumindo que o blockchain muda com sucesso para prova de aposta: um método de validação de transações que é promovido como sendo mais eficiente e ecologicamente correto do que o atual sistema.

“Há muitas compensações que outras redes estão fazendo e que a Ethereum não está fazendo no lado da descentralização que são muito importantes”, disse Krug, observando as preocupações com a segurança. “Não sei se eles são mais adequados para ser a nova camada de liquidação financeira global.”

PUBLICIDADE

O Pantera é chefiado por Dan Morehead, um investidor veterano em Bitcoin, que foi executivo da Tiger Management de Julian Robertson no início de sua carreira.

David Grider, chefe de pesquisa da Grayscale Investments, diz que “todos os barcos podem ser içados” no setor. Vários concorrentes tiveram um forte desempenho no segundo semestre de 2021, disse Grider. Grayscale Investments LLC oferece aos clientes um fundo de investimento de Solana. Também está explorando produtos relacionados a outros rivais.

“Não acho que seja esse tipo de mercado em que o vencedor leva tudo”, diz Grider. “Ethereum tem esse efeito de liderança de rede. Tem uma grande comunidade, mas surgiram outras que preenchem diferentes vazios de mercado.”

PUBLICIDADE

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE