Internacional

Opep corta estimativa de superávit de petróleo

Organização dos Países Exportadores de Petróleo prevê superávit de 1,4 milhão de barris por dia nos primeiros três meses de 2022

La OPEP+ podría abandonar su plan de incrementar la producción de petróleo.
Por Grant Smith, Ben Bartenstein e Salma El Wardany
03 de Janeiro, 2022 | 10:10 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — A Opep reduziu sua estimativa de superávit nos mercados mundiais de petróleo para este trimestre, um dia antes do grupo e seus aliados se reunirem para avaliar outro aumento de produção.

Os resultados podem encorajar a Opep+, que reúne 23 países, a fazer um modesto aumento de produção que os membros dizem ser esperado quando se reunirem na terça-feira (4). A aliança, liderada pela Arábia Saudita e Rússia, está restabelecendo gradativamente a produção interrompida durante a pandemia com cotas de 400 mil barris por dia.

Veja mais: Opep sinaliza aumento da produção de petróleo

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo prevê superávit de 1,4 milhão de barris por dia nos primeiros três meses de 2022, 25% menos do que estimava há um mês, segundo investigação interna que o grupo e seus aliados revisaram na segunda-feira (3). O principal fator para a mudança foi uma perspectiva mais fraca de oferta dos rivais da coalizão.

PUBLICIDADE

O panorama para 2022 também é um pouco mais sólido, como resultado de uma perspectiva de demanda mais robusta, com um superávit médio para o ano inteiro de 1,4 milhão de barris por dia, em vez dos 1,7 milhão que o comitê estimou para o mês passado. O relatório, produzido pelo departamento de investigação interna da Opep em Viena, está sendo avaliado pelo Comitê Técnico Conjunto da aliança em nome dos ministros.

A Opep reiterou que vê um impacto “brando e de curta duração” da variante ômicron, já que “o mundo está melhor equipado para gerenciar a Covid-19 e desafios relacionados à doença”.

O relatório também indica que a OPEP + pode enfrentar superávits maiores no final de 2022. O grupo já disse várias vezes que tem a opção de interromper ou mesmo reverter seus aumentos de fornecimento programados, se necessário.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE