Negócios

Cade aprova compra da MAP Transportes pela Gol

Negócio havia sido anunciado em junho e permitirá que Gol avance nas rotas regionais e a partir do aeroporto de Congonhas

Gol tem sinal verde para seguir com aquisição da MAP Transportes e crescer no transporte regional
03 de Janeiro, 2022 | 11:59 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg Línea — A Gol anunciou na manhã de hoje que a Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou sem restrições a compra da MAP Transportes Aéreos. A operação havia sido comunicada no início de junho do ano passado e ainda dependia do parecer para entidade para ser concluída.

Em junho, a Gol fechou o negócio com a MAP por R$ 28 milhões. Desse total, R$ 25 milhões seriam pagos em 24 parcelas mensais, outros R$ 2,8 milhões em um lote de 100 mil ações ao preço de R$ 28, além de assumir R$ 100 milhões em dívidas da empresa.

Veja mais: Gol acumula prejuízo de R$ 4,4 bi em 9 meses e aposta na retomada

Com a aprovação pelo Cade, a Gol avança no mercado de rotas regionais e também nos voos a partir do aeroporto de Congonhas. “Esta aquisição é um passo importante da nossa estratégia de expansão de malha e capacidade, à medida em que buscamos revitalizar a demanda por viagens aéreas de lazer e a negócios. Assim, a Companhia está investindo ainda mais no mercado de transporte aéreo regional com destaque para a região Amazônica, apoiando o desenvolvimento econômico local e fortalecendo as nossas operações no Aeroporto de Congonhas”, disse Paulo Kakinoff, CEO da Gol, em comunicado à época do anúncio.

PUBLICIDADE

A MAP foi fundada em Manaus em 2011, operando como táxi aéreo regional. A empresa iniciou seus voos regulares com passageiros dois anos mais tarde, em 2013, com foco em atender a demanda da região Norte do Brasil. A partir de 2017 a companhia expandiu suas rotas e começou a voar para destinos de Mato Grosso, para municípios próximos à divisa com o Pará, como Sorriso e Alta Floresta. Em 2019, a empresa havia sido vendida para a Passaredo, que passou a se chamar Voepass.

Leia também

Procon-SP notifica Gol por sumiço de cadela no aeroporto de Guarulhos

Por que tantos aviões privados caem no Brasil

Alexandre Inacio

Alexandre Inacio

Jornalista brasileiro, com mais de 20 anos de carreira, editor da Bloomberg Línea. Com passagens pela Gazeta Mercantil, Broadcast (Agência Estado) e Valor Econômico, também atuou como chefe de comunicação de multinacionais, órgãos públicos e como consultor de inteligência de mercado de commodities.

PUBLICIDADE