PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Ações de tecnologia da China terminam ano turbulento com recuperação

Hang Seng Tech Index fechou 3,6% acima, seu melhor dia em três semanas, em uma sessão encurtada

Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — Os gigantes da tecnologia da China se recuperaram na sexta-feira (31), com a baixa liquidez exacerbando as oscilações e alguns traders deixando para fechar posições vendidas no último dia do ano.

O Hang Seng Tech Index fechou 3,6% acima, seu melhor dia em três semanas, em uma sessão encurtada. Todos as empresas do indicador subiram, com Weimob e Bilibili entre os maiores ganhadores. A alta seguiu-se à maior recuperação nos recibos de depósito sino-americanos da noite para o dia desde 2008, com o índice Nasdaq Golden Dragon China subindo 9,4%, e analistas citando a cobertura de posições vendidas.

PUBLICIDADE

“As perspectivas para 2022 permanecem incertas, especialmente durante o primeiro trimestre porque o risco regulatório ainda não acabou totalmente”, disse Steven Leung, diretor executivo da UOB Kay Hian (Hong Kong). “Como a alta não foi devido a qualquer política ou mudanças fundamentais " um salto muito mais forte poderia desencadear novas vendas a descoberto, acrescentou ele.

Os indicadores de ações de Hong Kong têm sido os piores entre os principais benchmarks do mundo este ano, após a repressão regulatória de Pequim sobre setores de empresas privadas que vão de tecnologia a operadores de cassino. O Índice Hang Seng encerrou 2021 com uma queda de 14%, sua perda mais acentuada em uma década. A medida Hang Seng Tech permanece quase reduzida à metade em relação ao pico de fevereiro, apesar da recuperação de sexta-feira (31).

Os volumes de negócios para o mercado geral em Hong Kong foram baixos na sexta-feira (31), com o volume de negócios dos membros do Índice Hang Seng em cerca de 30% da média diária deste ano.

PUBLICIDADE

As apostas de baixa têm sido pesadas contra as ações chinesas de tecnologia. Os juros a descoberto representaram 4,1% das ações em circulação dos ADRs do Alibaba na quarta-feira (29), perto do maior valor desde junho de 2020, de acordo com dados da IHS Markit. Em Hong Kong, o provedor de serviços em nuvem, Weimob, foi uma das ações mais vendidas, representando 17% de seu free float, segundo dados compilados pela Bloomberg.

Embora não se saiba por certo se o pior da repressão regulatória da China já passou, otimistas apontam que a pressa das empresas de tecnologia para cumprir as novas regras se mostra promissora. O Alibaba foi quem mais contribuiu para o ganho do Hang Seng Tech Index na sexta-feira (31), com um salto de 8,2%. Ainda assim, caiu 49% no ano. A JD.com avançou 5,5%, o máximo em seis semanas.

O foco renovado da China em sustentar a desaceleração do crescimento econômico do país pode desviar um pouco a atenção do ataque regulatório, mesmo com a continuidade das preocupações sobre o aumento dos lucros da indústria em 2022. Isso deve fazer com que alguns dos gigantes da tecnologia voltem a ser atraentes devido às baixas valuations.

PUBLICIDADE

“Parece importante se concentrar na estabilidade e no crescimento em um ano tão importante - e não na reestruturação ou novas regulamentações”, disse Herald van der Linde, chefe de estratégia de ações para a Ásia-Pacífico do HSBC.

A Alibaba Health Information Technology e a Ping An Healthcare and Technology tiveram os maiores declínios no medidor Hang Seng Tech este ano, caindo cerca de 70% cada.

Veja mais em bloomberg.com

PUBLICIDADE

Leia também

Regulador do Reino Unido aprova comprimido da Pfizer contra Covid-19

Nubank: Analistas iniciam cobertura de olho em prêmio de risco após alta de 4% desde IPO

PUBLICIDADE