PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Negócios

Plataforma Facily capta US$ 135 milhões e atinge status de ‘unicórnio’

Segundo a empresa, o aporte será utilizado para reforçar os investimentos em logística e experiência do cliente

Dólares
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg Línea — A plataforma de social commerce Facily anunciou nesta quinta-feira (23) que recebeu US$ 135 milhões em investimentos em Série D-1, como uma extensão da rodada da Série D, de US$ 250 milhões concluída em novembro deste ano.

Com a captação, a companhia fundada em 2018 alcançou a marca de US$ 1 bilhão de valuation, tornando-se a primeira plataforma de social commerce da América Latina classificada como unicórnio.

PUBLICIDADE

A rodada foi liderada pela Goodwater e Prosus, com a participação da Rise Capital, Emerging Variant, Tru Arrow e outros fundos. Segundo a empresa, o aporte será utilizado para reforçar os investimentos em logística e experiência do cliente, além de sustentar os planos de expansão para o próximo ano.

“Trouxemos para o Brasil um modelo de negócio já consolidado na China e, a rápida adesão de consumidores brasileiros fez com que a Facily aumentasse de tamanho em 46 vezes apenas de janeiro a outubro, o que nos coloca em uma posição de destaque dentro do mercado”, diz Diego Dzodan, cofundador e CEO da Facily.

Hoje, o serviço opera em toda região da Grande São Paulo e cidades do interior paulista, além de capitais como Belo Horizonte, Salvador, Rio de Janeiro, Brasília, Porto Alegre, Fortaleza, Curitiba e Recife. “Com os investimentos captados (US$ 250 milhões em novembro e US$ 135 milhões atuais) conseguiremos expandir o negócio para outras regiões, investir em tecnologia e atendimento, além de aperfeiçoarmos ainda mais o nosso serviço”, comenta Dzodan.

PUBLICIDADE

Em 2021, a Facility foi classificada como o aplicativo de comércio eletrônico de alimentos mundial com maior expansão de todos os tempos e uma das plataformas com ampliação mais rápida da história no Brasil, de acordo com a empresa de dados sobre aplicativos móveis App Annie.

Para o CEO, a Facily ainda está nos estágios iniciais de abordar a oportunidade de mercado no Brasil. “A economia brasileira é muito volátil num aspecto geral e o setor do comércio eletrônico também”, diz Dzodan. “Na Facily, desenvolvemos um modelo de negócio altamente favorável para os consumidores e produtores locais. Então, do ponto de vista do e-commerce, nos destacamos porque conseguimos atingir todos os perfis de consumidores, principalmente os que têm baixo poder de compra e eram excluídos das compras online”, completa.

Para o próximo ano, a empresa planeja desbravar a América Latina. “Hoje já trouxemos ao Brasil a tendência de shopstreaming, produtos importados e também queremos desenvolver até o fim de 2022 um projeto piloto no México e Colômbia”, diz Dzodan.

Leia também

Igor Sodré

Igor Sodré

Jornalista com formação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, com experiência na cobertura de cultura e economia, tendo como foco mercado financeiro e companhias. Passou pela Bloomberg News e TradersClub.

PUBLICIDADE