Tech

Startup BotCity recebe aporte de R$ 15 milhões da Astella com SoftBank

Empresa quer utilizar aporte para seu plano de expansão global

Startup atua em uma área conhecida como RPA, sigla para Robotic Process Automation
16 de Dezembro, 2021 | 09:55 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg Línea — A startup de automação por visão computacional, BotCity, anunciou nesta quinta-feira (16) que recebeu um aporte de R$ 15 milhões de uma rodada Seed coliderada pela Astella Investimentos e o SoftBank Latin America Fund, com participação da Alexia Ventures, Norte Ventures e investidores-anjo.

A startup atua em uma área conhecida como RPA, sigla para Robotic Process Automation, que tem como objetivo permitir a desenvolvedores e times de tecnologia com conhecimento de programação criar de forma ágil e eficiente robôs que imitam humanos e possam realizar tarefas repetitivas no computador, a partir da visão computacional.

Com o aporte, a empresa quer expandir globalmente, além de realizar melhorias em seu produto. Os sócios esperam atingir até 5 mil desenvolvedores pelo mundo nos próximos 18 meses.

“As empresas têm funções que são únicas de sua operação e que podem ser automatizadas”, diz Lorhan Caproni, que co-fundou a BotCity ao lado de Gabriel Archanjo. “São os desenvolvedores que constroem essas automações, mas até então eles eram limitados pelas ferramentas atuais, voltadas para usuários de negócios criarem fluxogramas de processos comuns. A BotCity foi construída de programadores para programadores, tornando possível escalar as automações”, completa.

PUBLICIDADE

“Times de tecnologia precisam automatizar processos para aumentar eficiência e escalar a operação de seus negócios”, pontua Archanjo. “Inovamos na criação de ferramentas de desenvolvimento interativas que geram códigos automaticamente. Nossa solução apresenta ainda uma plataforma completa de orquestração e monitoramento de automações, tornando a operação escalável desde o dia um”, diz.

A ferramenta possibilitou, por exemplo, que um dos clientes da companhia automatizasse todo o processo de homologação de seus fornecedores, incluindo leitura e análise de documentação e preenchimento de cadastro - algo que feito manualmente levava até dez dias. Outras empresas usam a ferramenta para integrar seus produtos aos ERPs dos clientes, ou criar automações que envolvam múltiplos sistemas, como web, desktop e legados.

O sócio da Astella, Marcelo Sato, menciona que as developer tools, que são ferramentas criadas especificamente para desenvolvedores, são ainda incipientes no Brasil. “Lá fora esse mercado já vem crescendo, mas a solução criada pela BotCity é ainda inédita e tem um potencial enorme de adoção, ao passo que o mercado de inovação nacional cresce exponencialmente e as empresas tradicionais se digitalizam”, diz.

A estimativa é que, atualmente, o mercado de hiperautomação movimente cerca de US$ 600 bilhões.

Leia também

Igor Sodré

Igor Sodré

Jornalista com formação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, com experiência na cobertura de cultura e economia, tendo como foco mercado financeiro e companhias. Passou pela Bloomberg News e TradersClub.

PUBLICIDADE