PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Internacional

Falta de transporte público tumultuou segundo turno no Chile

Campanha de Gabriel Boric (esquerda) acusou o governo do presidente Piñera de obstruir oferta de ônibus para favorecer o candidato conservador, José Antonio Kast

Urna eleitoral no Chile
Por Matthew Malinowski
19 de Dezembro, 2021 | 06:59 pm
Tempo de leitura: <1 minuto

Bloomberg — O segundo turno da eleição presidencial do Chile foi marcado por reclamações sobre a falta de transporte público tanto na capital Santiago como em cidades menores.

PUBLICIDADE

O chefe do Serviço Eleitoral (Servel), Andrés Tagle, expressou sua preocupação com a frequência do transporte público à ministra dos Transportes, Gloria Hutt, pelo Twitter.

Por sua vez, Izkia Siches, coordenadora da campanha do candidato Gabriel Boric (esquerda), escreveu no Twitter que o governo está limitando o transporte público para beneficiar o candidato conservador José Antonio Kast.

PUBLICIDADE

Veja mais: Chile elege presidente entre projetos opostos em disputa acirrada

“O governo foi chamado a ativar todas as possibilidades para que as pessoas pudessem comparecer para votar”, disse Kast em um vídeo postado em sua conta no Twitter.

O porta-voz do governo Jaime Bellolio negou as acusações de que o governo está obstruindo o transporte público, tachando as acusações de mentirosas.

Os chilenos foram às urnas hoje para o segundo turno presidencial. As urnas foram fechadas às 18h. Os resultados devem sair ainda hoje.

Leia também:

PUBLICIDADE

Ativos chilenos estão à mercê das eleições de domingo

Disney fechou um acordo de distribuição de conteúdo no YouTube nos EUA