PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Disney fechou um acordo de distribuição de conteúdo no YouTube nos EUA

Contrato anterior entre as duas empresas venceu na sexta e programação foi interrompida. O acordo vale apenas para o território dos EUA

Bloomberg Línea
Por Nathan Crooks
19 de Dezembro, 2021 | 06:47 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

A Walt Disney Company chegou a um acordo para manter sua programação na plataforma do YouTube TV, restaurando o acesso ao conteúdo da ESPN e de outras redes após o contrato anterior ter expirado na sexta-feira (17). O acordo vale para o território norte-americano.

“Agradecemos a colaboração do Google para chegar a termos justos que sejam consistentes com o mercado”, disse a Disney em seu comunicado no domingo. “Estamos entusiasmados com o fato de que nossa robusta linha de esportes e notícias ao vivo, além da programação infantil, familiar e de entretenimento em geral, está sendo restaurada para assinantes do YouTube TV em todo o país.”

O confronto refletiu o atual estado de fluxo na indústria de TV, já que os consumidores cancelaram os caros pacotes de TV a cabo em favor da exibição sob demanda dos serviços de streaming.

Proprietários de canais de TV, como a Disney, ainda dependem de taxas de distribuidores para uma grande parte de sua receita e lucro. YouTube TV e outras operadoras online se posicionaram como alternativas de baixo custo .

PUBLICIDADE

O YouTube tinha um plano de esperar um acordo enquanto as negociações continuassem, oferecendo um desconto de US$ 15 no preço de sua assinatura no serviço semelhante a cabo por mês (para US$ 45,99, com o desconto), enquanto os canais afetados estão fora de seu serviço.

A declaração da Disney não abordou se empresa concordou com a demanda do YouTube por uma cláusula no novo contrato que reduziria suas taxas se outro distribuidor obtivesse melhores condições no futuro.

Além da ESPN, os canais em negociação com o YouTube incluem redes como ABC, FX e Disney Channel.

(Com a assistência de Christopher Palmeri e Gerry Smith.)