PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Sob efeito da Black Friday, inflação vem melhor e mercados avançam

Altas dos índices americanos também impulsionam altas por aqui, apesar da inflação por lá estar no maior nível desde 1982

Preços menores pela Black Friday em novembro aliviaram a alta de custos no mês
10 de Dezembro, 2021 | 11:21 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg Línea — O IPCA de novembro abaixo do esperado para o mês deu um fôlego para que os investidores fossem às compras na manhã desta sexta (10). Apesar de ainda registrar altas consistentes na base anual e em 12 meses, a inflação oficial brasileira teve um alívio no mês passado favorecida pelos descontos da Black Friday.

PUBLICIDADE

Enquanto isso, nos Estados Unidos, a alta de preços segue pressionando. Ainda que dentro das expectativas, o registro de inflação por lá foi o maior desde 1982.

  • Perto das 11h15, o Ibovespa subia 1,55%, a 107.936 pontos
    • Petrobras (PETR4), B3 (B3SA3) e Usiminas (USIM5) eram as maiores contribuições para a alta do índice
  • O dólar subia 0,55%, a R$ 5,63, enquanto os vencimentos dos juros recuavam. O DI para janeiro de 2023 caía de 11,625% para 11,385%.
  • Nos EUA, os futuros do Dow Jones subia 0,54%, do S&P 500, 0,75% e do Nasdaq, 0,86%

Contexto

A inflação oficial brasileira registrou uma alta de 0,95% em novembro na base mensal, conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou na manhã desta sexta (10), a maior para o mês desde 2015.

PUBLICIDADE

Conforme o IBGE, a redução dos preços na Black Friday ajudou a conter a aceleração em itens como alimentação e higiene pessoal.

No acumulado em 12 meses, o IPCA tocou os 10,74%, acima dos 10,67% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores, e o maior desde novembro de 2003 (11,02%). No ano, o indicador acumula alta de 9,26%

Conforme Tatiana Nogueira, economista da XP, “a surpresa do mês abaixo das expectativas deveu-se principalmente a descontos maiores que os projetados pela Black Friday. Ainda assim, o resultado mostra a inflação pressionada tanto pelos contínuos repasses de elevados custos de produção quanto pelo efeito da aceleração dos preços dos serviços.”

“O desvio de 0,13pp de nossa projeção concentrou-se principalmente em três subgrupos: alimentação no domicílio, alimentação fora do domicílio e cuidados pessoais, este último, creditamos efeito dos descontos da Black Friday e pode subir novamente em dezembro e janeiro.”, completa.

Kariny Leal

Kariny Leal

Jornalista carioca, formada pela UFRJ, especializada em cobertura econômica e em tempo real, com passagens pela Bloomberg News e Forbes Brasil. Kariny cobre o mercado financeiro e a economia brasileira para a Bloomberg Línea.