PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Saúde

União Europeia vai propor revisão diária de regras para viagens por ômicron

Comissão Europeia também vai recomendar que os governos nacionais administrem rapidamente doses de reforço

Estados membros devem seguir uma abordagem coordenada e estarem preparados para impor os controles necessários, afirma documento
Por Alberto Nardelli
01 de Dezembro, 2021 | 07:46 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — A União Europeia deve recomendar que os estados membros revisem restrições essenciais às viagens diariamente devido ao surgimento da variante ômicron, segundo documento preliminar da UE visto pela Bloomberg.

Os estados membros devem seguir uma abordagem coordenada e estarem preparados para impor os controles necessários, afirma o documento.

PUBLICIDADE

A Comissão Europeia também vai recomendar que os governos nacionais administrem rapidamente doses de reforço e implementem propostas para limitar a validade do certificado de vacina digital da UE para nove meses, sem considerar o reforço.

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e a comissário de Saúde da UE, Stella Kyriakides, falam em conferência de imprensa nesta quarta-feira sobre a evolução da pandemia de Covid-19.

A UE decidiu não realizar uma cúpula virtual de emergência com líderes do bloco, segundo uma autoridade da UE. Em vez disso, os ministros da Saúde se reunirão na próxima terça-feira para discutir a situação da Covid, e os líderes da UE vão abordar o assunto na próxima cúpula agendada para 16 de dezembro, acrescentou a fonte.

PUBLICIDADE

Os governos europeus devem adotar precauções e restrições específicas e proporcionais para limitar a propagação do coronavírus, afirma o documento. As recomendações preliminares podem sofrer alterações antes do anúncio na quarta-feira.

O bloco também se comprometerá a acelerar esforços para compartilhar vacinas globalmente a fim de atingir a meta global de imunização de 70% em 2022, que foi acordada na cúpula do G20 em outubro.

Até terça-feira, 11 membros da UE haviam registrado pelo menos 44 casos da variante ômicron, incluindo Países Baixos, Suécia e Espanha. Agências da UE atualmente coletam e analisam dados sobre a cepa. A Agência Europeia de Medicamentos disse na terça-feira que a aprovação de vacinas para enfrentar a nova variante, caso seja necessário, pode levar de três a quatro meses.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

Casa Branca planeja endurecer regras de viagem com ameaça da ômicron

Futuros de Wall Street têm alta apesar de Powell e temor com pandemia

PUBLICIDADE