PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Viagens

Casa Branca planeja endurecer regras de viagem com ameaça da ômicron

Passageiros terão de ser testado a um dia da data de embarque, independentemente da vacinação

Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — A administração Biden planeja tornar as regras de viagem mais rígidas para combater a variante ômicron do coronavírus, exigindo que todos os viajantes por meio aéreo com destino aos EUA sejam testados a um dia do embarque, independentemente do estado de vacinação, de acordo com uma pessoa familiarizada com o assunto.

O presidente Joe Biden planeja anunciar os novos requisitos nesta quinta-feira em um discurso detalhando seu plano para conter a pandemia durante o inverno. Atualmente, os viajantes vacinados devem fazer o teste dentro de três dias do embarque em seu voo para os EUA. Com a mudança, isso seria reduzido para um dia.

PUBLICIDADE

Os EUA impuseram na semana passada restrições de viagem que impedem chegadas de estrangeiros que estiveram em qualquer um dos oito países do sul do continente africano nos últimos 14 dias. O governo não disse por quanto tempo essas medidas vigorarão.

O Washington Post relatou anteriormente os planos do governo para endurecer as restrições a viagens.

Uma porta-voz da United Airlines Holdings Inc. disse que a empresa não poderia comentar sobre nenhuma política sem antes vê-la. Um representante da American Airlines Group Inc. não quis comentar.

PUBLICIDADE

A administração não está considerando tornar as regras mais rígidas sobre o tipo de teste necessário para entrar nos EUA. A administração impôs apenas requisitos para testes rápidos de antígenos, que podem ser menos eficazes na detecção de casos da variante ômicron.

Na terça-feira, a diretora do Centro de Controle e Prevenção de Doenças, Rochelle Walensky, disse que a agência estava estudando medidas como estreitar a janela de teste para viajantes que entram no país e adicionar requisitos de quarentena em certos casos.

O CDC, acrescentou ela em uma conferência com repórteres, também estava ampliando os programas de vigilância em quatro aeroportos principais para testar a Covid em chegadas internacionais específicas.

PUBLICIDADE

“Como fizemos durante a pandemia, o CDC está avaliando como tornar as viagens internacionais o mais seguras possível”, disse ela na teleconferência.

Questionado na terça à noite por quanto tempo as medidas mais recentes permaneceriam, Biden disse: “Bem, depende. A cada semana vamos determinar qual é a necessidade e qual é a situação. Vamos aprender muito mais nas próximas semanas” sobre a variante ômicron.

--Com assistência de Jennifer Epstein, Justin Bachman e Jeannie Baumann.

Veja mais em bloomberg.com

PUBLICIDADE