promo
Mercados

Ibovespa fecha em alta com impulso de commodities

Após sessão volátil, índice deixou preocupações fiscais de lado e terminou o dia no azul; dólar também avançou

Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg Línea — Após ter oscilado no início da tarde, o Ibovespa pegou impulso positivo e encerrou o dia em alta. O índice foi impactado principalmente pelos ganhos em papéis ligados a commodities. O dólar também avançou, mas fechou as negociações abaixo dos níveis mais altos vistos ao longo do dia, sendo influenciado pela cautela no exterior. Os riscos fiscais continuaram no radar e as taxas do DI, que subiram pela manhã, acabaram virando e fechando a sessão em queda.

  • A bolsa ficou acima dos 103.000 pontos. Os papéis da Vale (VALE3), CSN (CSNA3), e Usiminas (USIM5) chegaram a subir mais de 2%, refletindo a alta do minério de ferro no exterior. Já o dólar, que chegou a encostar nos R$ 5,65, fechou nos R$ 5,60

Em Brasília, o relator da PEC dos Precatórios, Fernando Bezerra Coelho, apresentou aos senadores as mudanças que serão feitas no texto aprovado pela Câmara. Os ajustes incluem a transformação dos R$ 400 do Auxílio Brasil em um benefício permanente, além de não dar aumento aos servidores públicos. Esses anúncios aliviaram a tensão do mercado, impactando o dólar e os juros futuros no fim da sessão.

Nos Estados Unidos, a Casa Branca anunciou que o país irá liberar 50 milhões de barris de petróleo bruto de sua Reserva Estratégica de Petróleo em conjunto com a China, Japão, Índia e Coreia do Sul - uma tentativa coordenada sem precedentes de três dos maiores consumidores de petróleo do mundo para domar os preços e que pode provocar uma reação da Opep+. A notícia impactou o câmbio pela manhã.

Na Ásia, os preços do minério de ferro em Singapura avançaram cerca de 14% em apenas três dias, enquanto os futuros na China subiram no limite intradiário na terça-feira. Com os cortes na produção de aço mais altos do que o esperado este ano, as apostas são de que as siderúrgicas no gigante asiático vão aumentar os volumes no mês que vem.

  • Câmbio: O dólar fechou em alta de 0,26% a R$ 5,60;
  • Bolsa: O Ibovespa subiu 1,50%, a 103.653 pontos;
  • Juros: O DI com vencimento para janeiro de 2025 caiu de 12,11% para 11,92% enquanto o de 2027 foi de 11,96% para 11,77%;
  • Exterior: Em Nova York, o Dow Jones avançou 0,55% e o S&P 500 0,17%, enquanto o Nasdaq caiu 0,50%;
  • Bitcoin: Perto das 18h00, a criptomoeda operava em alta de 2,94%, a US$ 57.707

-- Com informações de Bloomberg News

Igor Sodré

Igor Sodré

Jornalista com formação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, com experiência na cobertura de cultura e economia, tendo como foco mercado financeiro e companhias. Passou pela Bloomberg News e TradersClub.