PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Tech

Semantix prepara estreia na bolsa com fusão via SPAC

Acordo dará à Semantix valor patrimonial implícito de cerca de US$ 1 bilhão e lhe permitirá buscar aquisições e expansão global

Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — A empresa de software Semantix planeja abrir o capital após fusão com uma empresa de cheque em branco focada em tecnologia na América Latina.

O acordo dará à Semantix valor patrimonial implícito de cerca de US$ 1 bilhão e lhe permitirá buscar aquisições e expansão global, segundo Rafael Steinhauser, sócio da Alpha Capital, a empresa de cheque em branco que orquestrou a transação. Os clientes da Semantix, que fornece software e análise de dados, incluem instituições financeiras, empresas globais de eletrônicos e montadoras.

PUBLICIDADE

Empresas de aquisição de propósito específico, ou SPACs na sigla em inglês, se tornaram muito populares em 2020 e início de 2021, mas desde então perderam fôlego. O índice IPOX SPAC, que acompanha o desempenho de um grupo de empresas de cheques em branco, acumula queda de mais de 25% em relação à máxima em meados de fevereiro.

A Alpha aposta que a história será outra no mercado latino-americano.

“A América Latina é diferente dos EUA, onde talvez existam demasiados SPACs”, disse Alec Oxenford, CEO e presidente do conselho da empresa. “Ainda é possível encontrar empresas com ‘valuations’ razoáveis”, afirmou em entrevista.

PUBLICIDADE

Com o acordo, a Semantix receberia cerca de US$ 324 milhões em recursos, segundo comunicado. O capital viria do IPO da Alpha Capital realizado em fevereiro, com outros US$ 94 milhões por meio uma colocação privada em ações públicas, instrumento conhecido como PIPE, de investidores como Banco Bradesco, FJ Labs, como também de Oxenford e Steinhauser.

Veja mais: Quem saiu ganhando com o metaverso?

A Semantix foi fundada em 2010 pelo CEO Leonardo Santos, que permanecerá no comando após a fusão. A empresa tem mais de 300 clientes em 15 países e espera atingir US$ 73 milhões em receita em 2022, de acordo com comunicado ao mercado. Entre os acionistas da Semantix estão um fundo de venture capital do Bradesco e a empresa de private equity Crescera.

PUBLICIDADE

A empresa está “crescendo de forma explosiva e dá lucro”, disse Oxenford, algo que a destaca de rivais nos setores de análise de dados e software. A Semantix já possui escritórios fora do Brasil e pretende se expandir ainda mais no exterior.

Steinhauser, ex-presidente da Qualcomm na América Latina, e Oxenford, que fundou várias plataformas de venda de segunda mão no valor de mais de US$ 1 bilhão, já estão de olho em um possível segundo SPAC para novas oportunidades.

“Este é a primeiro SPAC focado em tecnologia da América Latina a encontrar um alvo, e isso é um marco, não apenas para a Alpha, mas para América Latina”, disse Steinhauser. “A América Latina esteve encoberta e desvalorizada por muito tempo. Agora o mundo está acordando para o potencial da região.”

PUBLICIDADE

Citigroup e Bank of America coordenaram a transação.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

Bill Gates diz que a pandemia de Covid deve acabar no ano que vem

PUBLICIDADE