Agro

Ministra negocia com a Rússia aumento das exportações de fertilizantes

Governo russo garante fornecimento potássio e fosfato ao Brasil e aumento das exportações na próxima safra

Ministra Tereza Cristina consegue garantias do governo russo que país não deixará de fornecer fertilizantes para o Brasil
17 de Novembro, 2021 | 06:46 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg Línea — Em uma agenda tomada por encontros e reuniões com o governo e empresários russos, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, conseguiu garantias que a Rússia manterá seu fornecimento de fertilizantes ao Brasil. Segundo a ministra, o ministro do Desenvolvimento Econômico russo, Maxim Reshetnikov, assegurou o fornecimento de potássio e fosfato para o Brasil e, se possível, até o aumento do volume exportado a partir da próxima safra.

O encontro com os russos ocorre uma semana após o primeiro-ministro da Rússia, Mikhail Mishustin, anunciar em uma transmissão pela TV, que o país criaria a partir de dezembro cotas de exportação de fertilizantes fosfatados e nitrogenados. O objetivo seria evitar uma escassez no mercado interno em meio à alta dos preços do gás natural.

Veja mais: Governo admite possibilidade real de faltar insumos no Brasil

Tivemos aqui a garantia, tanto do governo russo, quanto das empresas de fertilizantes de que nós não teremos problemas com a entrega de fertilizantes, tanto de potássio, quanto dos fosfatos”, disse a ministra em vídeo postado em sua conta no Twitter.

PUBLICIDADE

A ministra disse ainda que a Acron, empresa russa de fertilizantes, irá ampliar em pelo menos 10% suas vendas para o Brasil. O governo brasileiro tenta encontrar fontes alternativas do insumo, depois de produtores terem reportado atrasos na entrega para a safra que está sendo plantada e riscos de perda de produtividade, especialmente para o plantio do segundo ciclo.

A ministra se reuniu com Vladimir Kantor, vice-presidente da Acron. Segundo postagem em sua conta no Twitter, a Tereza Cristina disse que a empresa russa informou sobre os prosseguimento das negociações para a aquisição dos ativos de fertilizantes nitrogenados da Petrobras, em Três Lagoas (MS).

Veja mais: Em meio ao ‘apagão’ de insumo, governo prevê safra recorde de grãos

A agenda ainda contou com um encontro com Andrei Guryev, CEO da chinesa EuroChem, com quem a ministra tratou dos planos de investimentos da empresa no Brasil para aumentar a produção de fertilizantes. Além disso, a ministra se reuniu com o CEO da PhosAgro, Andrei Guryev.

Cota para carne bovina e suína

A ministra também ouviu do chefe do Serviço Federal de Vigilância Veterinária e Fitossanitária da Rússia, Sergey Dankvert, que o país abrirá por seis meses uma cota de importação de 300 mil toneladas com tarifa zero. Desse total, 200 mil toneladas são para carne bovina e outras 100 mil para carne suína. Uma missão russa deve desembarcar no Brasil no primeiro trimestre do próximo ano para uma rodada de vistorias a frigoríficos brasileiros, com o objetivo de habilitar novas plantas para exportação.

Alexandre Inacio

Alexandre Inacio

Jornalista brasileiro, com mais de 20 anos de carreira, editor da Bloomberg Línea. Com passagens pela Gazeta Mercantil, Broadcast (Agência Estado) e Valor Econômico, também atuou como chefe de comunicação de multinacionais, órgãos públicos e como consultor de inteligência de mercado de commodities.