PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Brasil

Black Friday pode quebrar recorde de cabotagem, diz empresa da Maersk

Aliança reforça operação de logística com o maior navio de contêineres do Brasil para distribuir carga do Norte ao Sudeste do país

Tempo de leitura: 3 minutos

São Paulo — A empresa brasileira de logística integrada Aliança, do grupo dinamarquês A.P. Moller - Maersk, espera bater um novo recorde de navegação de cabotagem com o transporte de carga doméstica destinada às promoções da Black Friday. Segundo o diretor-geral da Aliança, Marcus Voloch, a companhia se preparou para movimentar uma enorme quantidade de carga este ano e acredita que esta Black Friday marcará o início de uma nova era digital no país.

Veja mais: Frete marítimo deve normalizar em 2022, diz CEO da Maersk para AL

PUBLICIDADE

No ano passado, a Aliança já havia registrado um recorde de cabotagem quando o navio Sebastião Cabato deixou o porto da Zona Franca de Manaus transportando cerca de 23 mil toneladas de carga doméstica. Neste ano, o Monte Sarmiento, o maior navio de contêineres em operação no Brasil, se juntou à força-tarefa da Black Friday.

Veja mais: Portos do Arco Norte tornaram soja de MT mais barata que a dos EUA, diz Tarcísio

“Esperamos que as operações deste ano ultrapassem até mesmo as do ano passado, uma vez que cada vez mais pequenas e médias empresas colocam suas operações comerciais online e cada vez mais brasileiros procuram encontrar uma pechincha na Black Friday, antes mesmo de as lojas físicas abrirem suas portas. E, como sempre, estamos prontos para fazer nossa parte”, disse Voloch, em comunicado.

PUBLICIDADE

Com as lojas físicas fechadas em decorrência da pandemia do novo coronavírus, as vendas online atingiram um patamar histórico no ano passado. Segundo a Aliança, na Black Friday e na véspera, as compras online aumentaram 24,8% no país, levando o valor total das vendas feitas pela internet para mais de R$ 4 bilhões, com R$ 3,1 bilhões apenas na sexta-feira.

“É do conhecimento geral que o setor de e-commerce vinha crescendo de forma consistente antes da pandemia, mas, em 2020, atingiu níveis que não esperávamos atingir nos próximos cinco anos. Sabemos, por exemplo, que mais de 7 milhões de brasileiros fizeram sua primeira compra online no ano passado. Nós realmente esperamos que eles simplesmente voltem aos seus caminhos anteriores? O que podemos dizer com segurança é que a era das compras digitais no Brasil veio para ficar”, afirmou o diretor-geral da Aliança.

Rotas

PUBLICIDADE

Milhares de contêineres são carregados nos navios de transporte da empresa em Manaus (AM) e enviados para todo o país. A embarcação sai da capital amazonense e faz conexão no Porto de Pecém (CE), e em seguida parte para o Porto de Santos (SP). Parte da carga fica no Pecém, para atender às demandas do Nordeste, e as demais cargas partem para São Paulo. Santos também serve como centro de distribuição para a região Sul. O navio também pode descer até o Porto de Itapoá (SC) para distribuir as cargas.

Segundo a Aliança, o volume de produtos eletrônicos embarcados de Manaus no quarto trimestre do ano passado totalizou mais de 4 mil contêineres embarcados, ante 1.750 de dois anos antes.

Os navios permitem que atacadistas e varejistas movimentem um grande volume e ainda economizem em ganhos de escala, segundo a empresa. “Como resultado, os varejistas brasileiros podem oferecer descontos maiores aos consumidores na Black Friday. Ou seja: sem a cabotagem, as promoções aqui não seriam tão atraentes”, destaca a Aliança.

PUBLICIDADE

No Brasil, um país de dimensões continentais sem as malhas rodoviárias e ferroviárias dos EUA, seria impossível trabalhar com um volume tão grande de cargas em tão curto espaço de tempo utilizando apenas o transporte terrestre, considera a empresa do grupo dinamarquês.

A Black Friday, no próximo dia 26 de novembro, marca o início da temporada de compras de fim de ano com promoções agressivas, tornando-se uma data importante para o resultado do varejo, principalmente para o comércio eletrônico, no último trimestre do ano.

Leia também

Stone decepciona investidores e ações derretem 30% na Nasdaq

Sérgio Ripardo

Sérgio Ripardo

Jornalista brasileiro com mais de 25 anos de experiência, com passagem por sites de alcance nacional como Folha e R7, cobrindo indicadores econômicos, mercado financeiro e companhias abertas.

PUBLICIDADE