PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Agro

Lucro da JBS dobra com resultados gerados nos Estados Unidos

Com exceção da Seara, desempenho operacional de todas as unidades de negócio apresentaram melhoras, com destaque para a carne bovina americana, que triplicou seus resultados

Operações de carne bovina têm resultado três vezes maior do que no ano passado e ajudam lucro líquido global dobrar no trimestre
10 de Novembro, 2021 | 06:58 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg Línea — A JBS registrou um lucro líquido de R$ 7,6 bilhões no terceiro trimestre do ano, resultado 2,4 vezes maior que o apresentado no mesmo período do ano passado. A empresa fechou o período com uma receita de R$ 92,6 bilhões, 32,2% superior ao terceiro trimestre de 2020. Já o Ebitda cresceu 74,2% para R$ 13,9 bilhões.

Exceto pela Seara, as demais unidades de negócio apresentam um desempenho operacional positivo. A operação de aves, suínos e alimentos processados do Brasil encerrou o terceiro trimestre com um crescimento de 38,2% em sua receita, que somou R$ 9,6 bilhões. Contudo, o Ebitda da Seara recuou 10,2% para R$ 984,2 milhões.

Veja mais: Mais dois membros da família Batista deixam o conselho da JBS

“O cenário para os custos de produção, especialmente o da ração, se manteve desafiador. O aumento do custo vem sendo parcialmente compensado pelo repasse de preços, aliado a um melhor mix de mercados, canais e produtos”, diz a empresa em comunicado. A companhia lembra que os preços do farelo de soja no Brasil subiram 23% em comparação ao mesmo período do ano passado, enquanto os valores do milho avançaram 74%.

PUBLICIDADE

A operação de carne bovina dos Estados Unidos, principal negócio do grupo, foi o que apresentou os melhores resultados. Com um avanço de 34,2% na receita, que somou R$ 38,6 bilhões, a unidade de negócios registrou um lucro operacional de R$ 8,4 bilhões, três vezes maior que os R$ 2,77 bilhões apresentados no mesmo período de 2020.

Veja mais: JBS se aproxima de US$ 2 bilhões com aquisições em 2021

“A demanda por carne bovina continua crescendo nos mercados da América do Norte. O progresso nas vacinações de Covid-19 acelerou a reabertura e reconstrução do canal de foodservice enquanto as vendas no varejo permaneceram fortes, impactando os preços da carne”, diz a empresa.

Além disso, as exportações de carne bovina a partir do mercado americano seguem aquecidas, especialmente para a Ásia. “A China continua aumentando sua participação mês após mês, e já se tornou o terceiro maior destino das exportações americanas”, diz o comunicado da empresa.

Alexandre Inacio

Alexandre Inacio

Jornalista brasileiro, com mais de 20 anos de carreira, editor da Bloomberg Línea. Com passagens pela Gazeta Mercantil, Broadcast (Agência Estado) e Valor Econômico, também atuou como chefe de comunicação de multinacionais, órgãos públicos e como consultor de inteligência de mercado de commodities.