promo
Mercados

Minério segue abaixo de US$ 100 com pressão sobre aço na China

Preços acumularam queda acima de 20% nos cinco dias até terça-feira em reação aos limites para a produção de aço no maior fornecedor mundial

Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — Os futuros do minério de ferro se recuperaram depois de cinco dias em queda, mas permaneceram abaixo de US$ 100 a tonelada diante dos baixos volumes de aço e demanda fraca na China, que pioram as perspectivas de consumo.

Os preços acumularam queda acima de 20% nos cinco dias até terça-feira em reação aos limites para a produção de aço no maior fornecedor mundial, o que reduz o uso de minério de ferro. Ao mesmo tempo, a baixa demanda por aço desincentiva a produção de usinas, e a economia enfrenta pressões sobre o crescimento. Previsões de uma associação do setor e pesquisadores de mercado mostram que a produção de aço provavelmente encolheu novamente em outubro.

“Os volumes de aço em todo o país continuam baixos e, ao mesmo tempo, a demanda doméstica caiu drasticamente”, disse Wang Haitao, analista da Huatai Futures. Além disso, os suprimentos de minério de ferro no mercado chinês podem se recuperar um pouco com menos restrições ao uso de eletricidade e menor pressão sobre os custos do insumo siderúrgico devido à recente queda das taxas de frete, disse.

Leia mais: Minério de ferro fica abaixo de US$ 100 com desaceleração da China

A política de controle do governo para o setor imobiliário continuará a pressionar a demanda por matérias-primas relevantes para o aço, disseram analistas do Citigroup, que citaram executivos da Baoshan Iron & Steel em conferência organizada pelo banco. Ainda assim, há pontos positivos na demanda do segmento de construção naval, disseram os executivos.

Na economia em geral, a China enfrenta novas pressões de baixa, de acordo com o primeiro-ministro, Li Keqiang. O país tem que cortar impostos e taxas para resolver os problemas enfrentados por pequenas e médias empresas, disse Li à emissora estatal CCTV durante visita ao principal regulador do mercado. A economia chinesa se desacelerou nos últimos meses devido à campanha para esfriar o setor imobiliário.

Os contratos futuros do minério de ferro subiam 3,4%, para US$ 99,35 a tonelada, às 14h41 de Singapura. Os preços em Dalian também avançaram após caírem no limite diário na terça-feira, enquanto vergalhão e bobina laminada a quente tiveram uma sessão de ganhos em Xangai.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

Visa quer ser empresa de tecnologia e mira fim das maquininhas, diz CEO