PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Negócios

JPMorgan decide restringir negócios com ativos de cannabis, diz Reuters

Apesar de alguns Estados terem legalizado o uso medicinal ou recreativo, substância segue ilegal sob a lei federal dos EUA, tornando arriscado para os bancos fazerem negócios com esses ativos

Cultivo legal na província de Buenos Aires
02 de Novembro, 2021 | 08:40 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg Línea — O JPMorgan Chase & Co informou a clientes da corretora que não vai mais deixá-los negociar determinados ativos relacionados à cannabis nos EUA a partir de 8 de novembro, informou a Reuters citando um comunicado do banco americano.

A mudança segue ações semelhantes de outras instituições financeiras, incluindo o Credit Suisse, após o colapso financeiro do fundo Archegos Capital este ano ter dado prejuízo a vários bancos. Apesar de alguns Estados terem legalizado o uso medicinal ou recreativo de cannabis, a substância continua ilegal sob a lei federal dos EUA, tornando arriscado para os bancos fazerem negócios com ativos relacionados a cannabis.

“J.P. Morgan introduziu uma estrutura que é projetada para cumprir as leis e regulamentos de lavagem de dinheiro dos EUA ao restringir certas atividades nos títulos de Negócios Relacionados à Marijuana dos EUA”, escreveu o banco aos clientes, segundo a Reuters.

Veja mais: Como investir no mercado de cannabis estando no Brasil

PUBLICIDADE
Plantação legal de cannabisdfd

De acordo com a reportagem, a partir de 8 de novembro o banco não permitirá novas compras ou posições vendidas nos negócios relacionados, mas os clientes com posições existentes poderão liquidá-los. As restrições se aplicam a empresas com operações nos EUA que não estão listadas na Nasdaq, na NYSE (Bolsa de Valores de Nova York) ou na Bolsa de Valores de Toronto e têm um “vínculo direto com atividades relacionadas à marijuana.”

O texto lembra que a Nasdaq e a NYSE permitem que certas empresas relacionadas a cannabis - incluindo empresas canadenses que não vendem cannabis nos Estados Unidos - listem suas ações, mas não permitem a listagem de empresas envolvidas no cultivo direto ou na venda da planta. No entanto, essas empresas ainda encontraram soluções alternativas para negociar seus ativos em bolsas de balcão.

Leia também

Justin Bieber entra no mercado de cannabis com empresa de cigarro pronto