Tech

Encuadrado levanta US$ 1,5 milhão para se tornar a Square da América Latina

Empresa facilita que autônomos façam reservas e recebam pagamentos on-line, eliminando a necessidade de um assistente

Encuadrado permite que clientes efetuem pagamentos on-line no momento de agendamento do horário
Por Marcella McCarthy (Brasil)
02 de Novembro, 2021 | 08:00 am
Tempo de leitura: 2 minutos

Miami — A Encuadrado, ferramenta de reservas e pagamentos para provedores de serviços profissionais com sede no Chile, anunciou nesta terça (2) a conclusão de sua rodada investimento semente (seed) de US$ 1,5 milhão depois de se formar no lote Summer 21 da Y Combinator apenas alguns meses atrás. A rodada inclui a participação do Pioneer Fund, Prodigio Capital e Xtripe Angels, entre outros investidores-anjo. A empresa arrecadou um total de US$ 1,625 milhão até o momento.

“Gerenciar uma empresa como um autônomo requer um sistema de ferramentas separadas para obter reservas, pagamentos e faturas. Essa configuração é confusa, demorada e cria uma experiência fragmentada e complexa para os prestadores de serviços e também seus clientes. Como uma solução ‘all-in-one’, permitimos que profissionais autônomos se concentrem em prestar o melhor serviço a seus clientes”, disse Thomas Maremaa, cofundador e CEO da Encuadrado.

A empresa, lançada em setembro de 2019 e que se expandiu para o México em setembro de 2021, possibilita que profissionais autônomos, como cabeleireiro ou personal trainer, ofereçam reservas e pagamentos on-line, tornando a contratação de um assistente desnecessária.

A mãe de Tomás Aguilera [cofundador e CTO] é dentista, tem seu próprio consultório e enviava e-mails para lembrar seus pacientes sobre a limpeza de seus dentes, e eles respondiam pedindo os horários para consulta”, disse Maremaa.

PUBLICIDADE

Veja mais: As empresas que estão na corrida pelo próximo lugar no clube do trilhão de dólares

Ao enviar um e-mail ou mensagem de texto aos seus clientes com um link para um site de reservas no qual também é possível pagar pelo serviço, a Encuadrado está agilizando o processo de reserva para autônomos.

Tomás Aguilera eThomas Maremaa, cofundadores da Encuadradodfd

27,2% da força de trabalho chilena é autônoma, afirmou a empresa em comunicado, mas a maioria das pessoas ainda usa WhatsApp ou Instagram, ou até ligações, para gerenciar suas reservas.

Embora a empresa apenas aceite pagamentos on-line no momento, eles planejam ter sistemas POS (ponto de venda) no futuro. “A Square é nossa referência”, afirmou Maremaa. A Square é uma companhia norte-americana de capital aberto que oferece soluções de pagamentos e reservas de maneira semelhante à Encuadrado.

PUBLICIDADE

Desde o lançamento, a Encuadrado atendeu a mais de mil vendedores e cobra uma taxa de assinatura de cerca de US$ 40/mês pelo serviço. “Se você comparar com a contratação de um assistente, que vai custar cerca de US$ 800/mês, então é 20 vezes mais barato”, disse Aguilera.

Veja mais: Venezuelana Yummy adquire Yaigo para acelerar expansão internacional

Histórico

Aguilera e Maremaa são amigos de longa data e queriam começar um negócio juntos, mas não sabiam em qual setor. Um dia, durante o almoço, Aguilera comentou sobre o problema de reservas e pagamentos no negócio de sua mãe, a dentista, e os dois decidiram que havia um negócio a ser construído ali.

“As pessoas estão se tornando muito mais independentes; os custos fixos [para administrar uma empresa] diminuíram, mas a infraestrutura ainda não mudou”, disse Maremaa.

Depois de ter uma lista de vendedores a bordo, pareceria lógico abrir a Encuadrado como um marketplace de serviços, mas os cofundadores decidiram se limitar a oferecer serviços de pagamento apenas para vendedores. “Não está fora dos planos para o futuro,” afirmou Maremaa. “Tivemos essa conversa no início e decidimos não fazer um marketplace, porque as pessoas não precisavam de mais pacientes e clientes, mas sim de uma maneira para administrar seus negócios”.

Marcella McCarthy

Marcella McCarthy (Brasil)

Jornalista americana/brasileira especializada em tech e startups com mestrado em jornalismo pela Medill School na Northwestern University. Cobriu America Latina, Healthtech e Miami para o TechCrunch e foi fundadora e CEO de um startup Americano na área de EdTech. Baseada em Miami.