promo
Mercados

Ibovespa fecha em alta com recordes nos EUA e avanço da Petrobras

Papéis da petroleira fecharam em alta de mais de 6% após notícia sobre possibilidade de privatização; nos EUA, Dow Jones e S&P 500 marcaram novos recordes

Tempo de leitura: 1 minuto

São Paulo — O Ibovespa encerrou o dia em alta, em uma tentativa de recuperação da sangria vista na semana passada, e com ajuda dos avanços dos papéis da Petrobras, além do fechamento positivo também nos Estados Unidos. O dólar também aproveitou os bons ventos e caiu. Apesar disso, os temores fiscais persistem nas mesas de negociações, fazendo com que bancos e corretoras alterem suas projeções de inflação e PIB. O mercado já se prepara para a agenda da semana, que traz decisão do Copom (Comitê de Política Monetária) e balanços de grande companhias.

  • A bolsa subiu mais de 2%, ficando na casa dos 108 mil pontos. O índice foi favorecido pelas altas em papéis ligados a commodities, principalmente a Petrobras (PETR4), que se beneficiou tanto da alta do petróleo durante parte da sessão no exterior quanto de uma notícia de que o governo estuda uma forma de privatizar a estatal.
  • Já o dólar chegou a ficar abaixo dos R$ 5,55 na mínima do dia, enquanto as taxas do DI subiram já de olho no Copom e nas incertezas fiscais.

“Os bancos já reduziram estimativa do PIB ano que vem com alta de juros e a menor confiança, com o rompimento do teto de gastos”, diz Roberto Attuch, economista e CEO da Ohmresearch.

Operadores do mercado estão olhando para o presidente do BC, Roberto Campos Neto, e demais membros do Copom como a última linha de defesa contra a inflação galopante e a turbulência cambial. A especulação é de que o BC irá aumentar a taxa de juros em mais de um ponto percentual na reunião desta semana. Mesmo para um banco central que ganhou a reputação de ser um dos mais hawkish do mundo, isso seria um passo ousado. Seria o maior aumento de juros no Brasil em quase duas décadas.

  • Câmbio: Perto das 17h30, o dólar operava em queda de 1,57% a R$ 5,55
  • Bolsa: O Ibovespa fechou em alta de 2,28%, a 108.714 pontos
    • Foram destaques de alta as ações da Petrobras (PETR4), CVC Brasil (CVCB3) e Iguatemi (IGTA3). Na ponta oposta, ficaram Suzano (SUZB3), Yduqs (YDUQ3) e BRF (BRFS3)
  • Juros: O DI com vencimento para janeiro de 2023 subiu de 10,93% para 11,145%. Já a taxa para janeiro de 2025 foi de 11,60% para 11,66%
  • Exterior: Em Nova York, o Dow Jones subiu 0,18%, o S&P 500 0,47% e o Nasdaq 0,90%
  • Bitcoin: Por volta das 17h30, a criptomoeda operava em alta de 3,82%, a US$ 62.764

Nos EUA, o Dow Jones e o S&P 500 fecharam em novos recordes, com traders se preparando para uma série de balanços de gigantes da tecnologia, incluindo o Facebook, que divulgou resultado após o fechamento de hoje (25), mantendo em mente as preocupações com a inflação e os riscos crescentes da Covid-19.

Os setores de bens de consumo, energia e materiais levaram o S&P 500 à nova máxima. PayPal avançou depois que a empresa disse que não está buscando uma aquisição do Pinterest, encerrando dias de especulação sobre um potencial negócio de US$ 45 bilhões.

A Tesla avançou depois de receber um pedido de 100 mil carros da Hertz Global.

-- Com informações de Bloomberg News

Igor Sodré

Igor Sodré

Jornalista com formação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, com experiência na cobertura de cultura e economia, tendo como foco mercado financeiro e companhias. Passou pela Bloomberg News e TradersClub.