PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Tech

Rock Content levanta US$ 30 mi para ampliar empresa de marketing digital

Empresa fundada em 2013 já tem mais de 2,5 mil clientes corporativos e, como resultado, foi lucrativa durante a maior parte de sua jornada

Tempo de leitura: 3 minutos

Miami — A Rock Content anunciou hoje o encerramento de uma rodada de investimentos da Séria B de US$ 30 milhões. A Rock Content oferece um marketplace para criadores de conteúdo – redatores, profissionais de marketing digital e designers, entre outros – e também faz consultoria para clientes corporativos com necessidades de marketing digital, dos quais a empresa tem mais de 2,5 mil.

Ao contrário de outros marketplaces autônomos como o UpWork, a Rock Content combina clientes corporativos com freelancers e supervisiona os projetos, enquanto o UpWork deixa cada um por si. A Rock Content tem mais de 80 mil criadores em sua plataforma.

PUBLICIDADE

“Eles [clientes] não nos procuram porque buscam uma alternativa barata; eles querem que encontremos as pessoas certas para eles”, disse Diego Gomes, cofundador e CEO da Rock Content.

Veja mais: Kaszek lidera rodada de US$ 18 mi na SouSmile de ortodontia

A empresa tem a FedEx, DHL e Oracle como alguns de seus clientes, o que explicaria como ela conseguiu ser lucrativa “durante a maior parte da jornada”, disse Gomes.

PUBLICIDADE

A rodada foi liderada pela investidora Unbox Capital, que já estava na companhia, com participação da Provence Capital, e de novos participantes, incluindo o BTG High Growth Opportunity Fund e a Crescera Capital.

A Rock Content foi fundada no Brasil em 2013 e arrecadou um total de US$ 40 milhões – não é muito para uma empresa com 500 funcionários, mas Gomes credita isso à sua capacidade de ser extremamente eficiente em termos de capital, uma vez que a empresa “nasceu” na América Latina.

A empresa, iniciada por ex-blogueiros, se expandiu primeiro para o México e depois para os Estados Unidos e Canadá, e uma de suas vantagens competitivas em comparação com outros marketplaces autônomos norte-americanos é que ela pode oferecer conteúdo em vários idiomas.

PUBLICIDADE

“O que percebemos é que os maiores clientes queriam trabalhar com um fornecedor de conteúdo, mas em vários idiomas. Os CMOs, quando nos procuram, costumam reclamar dos desafios de gerenciar programas de marketing global”, disse Gomes à Bloomberg Línea.

Embora a empresa ainda atenda a muitos clientes no México e no Brasil, no momento, cerca de 60% de sua receita vem dos EUA e Canadá.

“A Rock Content tem a capacidade de operar em uma ampla gama de mercados e em diferentes culturas. Essa capacidade, em combinação com sua capacidade incomparável de inovação de produto, a coloca em uma posição privilegiada para liderar estratégias de marketing de conteúdo para marcas em todo o mundo”, disse a fundadora da Unbox Capital, Patrícia Moraes.

PUBLICIDADE

Veja mais: Yummy encerra ‘maior rodada de investimento’ de uma startup venezuelana

Como os fundadores trabalharam em agências de marketing digital e mantinham blogs paralelamente, eles entendem muito bem os freelancers e os clientes corporativos. Aliás, Gomes disse que a maioria dos freelancers tem empregos em tempo integral e “mantêm um blog sobre coisas pelas quais são apaixonados” – o que também foi seu caso. Ele disse, no entanto, que a empresa tem alguns freelancers em tempo integral na plataforma, e os maiores talentos podem receber cerca de US$ 100 mil por ano.

“Comecei meu blog na faculdade e estava muito interessado em aprender sobre startups e cobrir startups em 2007 e, alguns anos depois, entendemos que as marcas também precisam publicar conteúdo”, disse Gomes. “Portanto, decidimos começar a construir um marketplace para comunidades criativas”, acrescentou.

PUBLICIDADE

Além do rápido crescimento, Gomes disse que a empresa dobrou seu faturamento em 2020. Em 2019, a empresa fez duas aquisições: a brasileira iClips, empresa de software para gerenciamento de projetos de agenciamento, e a ScribbleLive, empresa norte-americana.

Leia também

Escassez de dispositivos Apple ameaça festas de fim de ano como nunca

Fed restringe investimento pessoal de autoridades após escândalo de ética

PUBLICIDADE

Google aprimora buscas de imagens para serem racialmente diversificadas


Marcella McCarthy

Marcella McCarthy (Brasil)

Jornalista americana/brasileira especializada em tech e startups com mestrado em jornalismo pela Medill School na Northwestern University. Cobriu America Latina, Healthtech e Miami para o TechCrunch e foi fundadora e CEO de um startup Americano na área de EdTech. Baseada em Miami.

PUBLICIDADE