PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Mercados usam índices PMI para auscultar ritmo de atividade econômica

Investidores estão atentos a sinais sobre evolução das economias e discurso de Powell; futuros de Nasdaq caem em NY por alerta da Snap, enquanto bolsas europeias sobem

As variáveis que orientarão os mercados
22 de Outubro, 2021 | 07:42 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Barcelona, Espanha — Os mercados internacionais se atêm nesta sexta-feira a uma bateria de índices de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) e ao discurso do presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, em um evento sobre política monetária.

A publicação dos índices PMI de várias partes do globo dará uma primeira indicação de como as distintas economias evoluíram no início deste quarto trimestre. Nos meses anteriores, estes indicadores sinalizavam uma desaceleração das principais economias.

PUBLICIDADE
  • A expectativa é de que haja retrocessos na Europa e nos EUA. As interrupções nas cadeias de abastecimento em todo o mundo devem se fazem sentir nestas últimas medições.
  • Contudo, alguns dados procedentes da Ásia indicaram melhora. No Japão, o PMI de serviços subiu a 50,7, frente a 47,8 de setembro, o que supõe a primeira leitura superior a 50 desde janeiro de 2020, antes da pandemia. O PMI composto japonês subiu pela primeira vez desde abril, para 50,7

Sobre o discurso de Powell, sua última fala em público antes da próxima reunião do Fed, o mercado quer saber se haverá mudanças na mensagem sobre o ritmo de retirada dos estímulos, o chamado “tapering”. O Fed havia sinalizado que começaria a reduzir a compra de títulos em meados de novembro. Também é grande a expectativa sobre se o novo cenário macroeconômico requererá medidas de política monetária mais enérgicas.

Leia também o Breakfast, uma newsletter da Bloomberg Línea: Proposta para furar o teto fiscal avança na Câmara e gera debandada do governo

Consumidores ressabiados

A indicação de que a confiança dos consumidores está minando – o que respinga na recuperação econômica - também preocupa. As vendas no varejo no Reino Unido caíram inesperadamente pelo quinto mês consecutivo.

PUBLICIDADE
  • O volume de mercadorias vendidas em lojas e on-line caiu 0,2% no mês passado, disse o Escritório de Estatísticas Nacionais nesta sexta-feira. Os economistas esperavam um aumento de 0,6%. É o período mais longo de declínios mensais sucessivos. Lembrando que, com a crise de abastecimento de combustível no país, era de se esperar que as pessoas comprassem mais pela internet.

Ações de tecnologia em polvorosa

Hoje o dia promete algo de nervosismo entre os investidores de ações tecnológicas. Depois do fechamento dos mercados, a empresa Snap, proprietária do app Snapchat, advertiu o mercado que os problemas na cadeia de abastecimento global estão pesando sobre o gasto em publicidade. As ações de empresas expostas à publicidade digital, como o Facebook e o Twitter, perderam fôlego nas últimas operações.

Evergrande Group

A incorporadora imobiliária chinesa volta a ter destaque no noticiário. A empresa parece ter se afastado, ao menos por enquanto, do default. Na Ásia, a maioria das bolsas ganhava fôlego com a valorização de papéis do setor imobiliário. Segundo os jornais locais, a Evergrande pagou um cupom de US$ 83,5 milhões de um bônus em dólares cujo período de carência venceria neste fim de semana. Isso aliviou os temores de um possível contágio a outras empresas do ramo.

  • Ainda na Ásia, o índice de preços ao Japão subiu a 0,2% em termos anuais. Embora esteja em linha com as expectativas dos analistas, representa a primeira vez este ano em que os preços sobem na comparação anual.
Evergrande é a notícia do dia nos mercados asiáticosdfd

No radar dos mercados

  • Bateria de índices PMI dos setores manufatureiro e de serviços de países europeus (França, Alemanha, Reino Unido e também da Zona do Euro) e dos Estados Unidos (PMI Industrial, Composto Markit e do Setor de Serviços programado para as 10h45 de Brasília)
  • O presidente do Fed, Jerome Powell, participa de painel de discussão de políticas
  • Inflação no Japão
  • O Comitê Permanente NPC da China se reúne novamente para revisar, entre outros temas, os regulamentos antimonopólio do país. A série de reuniões começou na terça-feira (19) e se estende até amanhã (23)
  • A lista de balanços de empresas fica menor. Hoje teremos American Express, Honeywell e Schlumberger

Leia também: Nos EUA, ETF brasileiro cai 2% e Petrobras recua 1,5% após debandada no Tesouro

As bolsas na Europa se comportavam assim na manhã de hoje:

  • o Stoxx 600 Europe Index subia 0,65%, aos 472 pontos às 12h40 CEST (7h40 no horário de Brasília)
  • o alemão DAX tinha valorização de 0,72%, para 15.583 pontos
  • em Paris, o CAC 40 ganhava 1,06%, para 6.757 pontos
  • o londrino FTSE 100 avançava 0,54%, aos 7.228 pontos
  • o IBEX 35 ia na contramão e desvalorizava-se 0,07%, aos 8.938 pontos

Futuros de ações nos EUA

  • depois de retroceder, o S&P 500 futuro avançava ligeiros 0,01%, aos 4.542 pontos às 12h40 CEST (7h40 no horário de Brasília)
  • os contratos indexados ao índice Dow Jones subiam 0,09%, aos 35.511 pontos
  • os contratos futuros indexados ao índice Nasdaq declinavam 0,25%, para 15.441 pontos

Confira o comportamento de outros mercados na manhã de hoje:

Petróleo

  • em Nova York, os contratos futuros de petróleo ganhavam 0,38%, para US$ 82,81 por barril, às 12h40 CEST (7h40 no horário de Brasília)

Ouro

  • o ouro futuro avançava 0,70%, para US$ 1.794 a onça troy

Cripto

  • o bitcoin agora ganhava 0,64%, para US$ 63,107 mil.

Leia mais: Inflação está por trás de rali recorde de Bitcoin, diz JPMorgan

-- Com informações de Bloomberg News

Michelly Teixeira

Michelly Teixeira

Jornalista com mais de 20 anos como editora e repórter. Em seus 12 anos de Espanha, trabalhou na Radio Nacional de España/RNE e colaborou com a agência REDD Intelligence. No Brasil, passou pelas redações do Valor, Agência Estado e Gazeta Mercantil. Tem um MBA em Finanças, é pós-graduada em Marketing e cursa um mestrado em Digital Business na Esade.