PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Ibovespa oscila e dólar cai em meio a temores fiscais

Auxílio Brasil e seus possíveis impactos nas contas do governo ainda preocupam investidores

Investidores locais seguem de olho nos desdobramentos em Brasília
20 de Outubro, 2021 | 02:38 pm
Tempo de leitura: <1 minuto

São Paulo — O Ibovespa tenta se recuperar do forte tombo da sessão anterior e opera em leve alta, em meio a permanência dos temores fiscais surgidos na véspera com as notícias sobre o novo Auxílio Brasil e a possibilidade de que o benefício fure o teto de gastos. Além disso, as atenções também ficam no relatório final da CPI da Covid no Senado e a votação do parecer da PEC dos Precatórios.

Mesmo com a tensão no fiscal, o dólar consegue se alinhar mais ao bom humor vindo dos mercados externos e opera em queda, enquanto as taxas dos juros futuros registram alta ao longo da sessão.

PUBLICIDADE

Ontem (19), era esperado que o governo de Jair Bolsonaro anunciasse um novo programa social, o Auxílio Brasil, que, conforme fontes consultadas pela Bloomberg News, levaria a pelo menos R$ 30 bilhões a ficarem fora da regra do teto de gastos. No entanto, os rumores de que o desrespeito fiscal enfraquecia a equipe econômica foram fortes, e pesaram nos mercados, levando a administração a desistir do lançamento.

Mercado agora

  • Câmbio: Perto das 14h30, o dólar operava em queda de 0,65% a R$ 5,54
  • Bolsa: O Ibovespa subia 0,22%, a 110.911 pontos
    • Lideram as altas percentuais GetNet (GETT11), Locaweb (LWSA3) e Banco Inter (BIDI11). As ações da Méliuz (CASH3), Magazine Luiza (MGLU3) e Usiminas (USIM5) são destaques negativos
  • Destaques da bolsa: A ação da Vale atingiu menor valor em duas semanas, na abertura dos negócios desta quarta-feira (20), após a divulgação de redução de vendas de minério de ferro no terceiro trimestre, feita na noite de ontem. VALE3 registrou cotação mínima de R$ 77,20 (queda de 2,27%), menor valor intraday desde o dia 6 deste mês (R$ 73,92).
  • Juros: O DI com vencimento para janeiro de 2023 dispara de 9,80% para 9,92%. A taxa para janeiro de 2025 vai de 10,82% para 10,95%
  • Exterior: Em Nova York, o Dow Jones sobe 0,51%, o S&P 500 0,33%, enquanto o Nasdaq cai 0,11%

-- Com informações de Bloomberg News

Igor Sodré

Igor Sodré

Jornalista com formação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, com experiência na cobertura de cultura e economia, tendo como foco mercado financeiro e companhias. Passou pela Bloomberg News e TradersClub.

PUBLICIDADE