PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Green

Fundo do JPMorgan adquire Falck Renewables por US$ 3 bi

Plano da parceria é acelerar o crescimento e reforçar liderança em energia renovável

Demanda por ativos de energia renovável explodiu nos últimos anos
Por Daniele Lepido, Tommaso Ebhardt e Dinesh Nair
20 de Outubro, 2021 | 07:34 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — A Falck Renewables da Itália venderá a participação de 60% de sua família fundadora na empresa para um veículo de investimento administrado pelo JPMorgan Chase, em um negócio que avalia a empresa em quase US$ 3 bilhões.

As ações da Falck Renewables subiam até 15% nesta quarta em Milão, mas terminaram o dia com alta de 13,8%. Na terça, já tinham valorizado mais de 3%, quando a Bloomberg relatou que a família estava avaliando opções para sua participação.

PUBLICIDADE

A Falck Renewables venderá a participação para o fundo de investimentos em infraestrutura do JPMorgan, segundo comunicado. O preço de 8,81 euros (US$ 10,25) por ação e um ágio de 29,2% em relação ao preço médio ponderado do volume de três meses, avalia a empresa toda em pouco menos de US$ 3 bilhões. O acordo gerará uma oferta pública obrigatória em dinheiro no fechamento.

O fundo de investimentos em infraestrutura estabelecerá uma parceria com a Falck Renewables “para acelerar seu plano de crescimento e reforçar sua posição de liderança no setor de energia renovável”, disse a empresa italiana em comunicado.

Os Falcks estão entre as dinastias industriais mais antigas da Itália, com histórico na indústria siderúrgica que remonta ao início de 1900. Sua primeira fábrica, em Sesto San Giovanni, perto de Milão, foi uma das unidades industriais mais emblemáticas do país até o seu fechamento na década de 1990.

PUBLICIDADE

A demanda por ativos de energia renovável disparou nos últimos anos, e fundos de infraestrutura e investidores estratégicos gastaram bilhões de dólares para ganhar exposição ao setor. O valor dos negócios envolvendo empresas de energia alternativa mais que dobrou este ano, chegando ao recorde anual de US$ 92 bilhões, segundo dados compilados pela Bloomberg.

A escassez de oportunidades de investimento consideráveis impulsionou a valuation. A Orsted, o maior desenvolvedora de parques eólicos offshore do mundo, concordou este mês em vender uma participação de 50% em uma instalação que está desenvolvendo na costa da Alemanha para a Glennmont Partners, da Nuveen, por cerca de 9 bilhões de coroas dinamarquesas (US$ 1,4 bilhão).

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

Boris Johnson espera cúpula climática ‘extremamente difícil’

PUBLICIDADE