Negócios

“Round 6″ gera um impacto de quase US$ 900 milhões à Netflix

Documentos revelam que primeira temporada da série sul-coreana teve um custo de produção de US$ 21,4 milhões e índices de eficiência muito acima de outras séries de sucesso

Nova série da Netflix, Round 6, pode agregar milhões de dólares à companhia de streaming
Por Lucas Shaw
17 de Outubro, 2021 | 10:23 am
Tempo de leitura: 4 minutos

Bloomberg — A Netflix estima que seu mais recente sucesso, “Round 6″, criará quase US$ 900 milhões em valor para a empresa, de acordo com números vistos pela Bloomberg, ressaltando a sorte inesperada que a série pode gerar na era do streaming. A empresa difere dos estúdios de cinema e das redes de TV por não gerar vendas com base em títulos específicos, em vez disso, usa seu catálogo e uma batida constante de novos lançamentos para atrair os clientes todas as semanas. Mas a empresa possui uma riqueza de dados sobre o que seus clientes assistem, que os usa para determinar o valor derivado de programas individuais.

“Round 6″ se destaca tanto por sua popularidade quanto por seu custo relativamente baixo. O programa sul-coreano, sobre pessoas endividadas em uma competição mortal por um prêmio em dinheiro, gerou um impacto de US$ 891,1 milhões, uma métrica que a empresa usa para avaliar o desempenho de programas individuais. O programa custou apenas US$ 21,4 milhões para ser produzido - cerca de US$ 2,4 milhões por episódio. Esses números são apenas para a primeira temporada e resultam de um documento que detalha as métricas de desempenho do programa para a Netflix.

O documento destaca o sucesso da série e e oferece uma imagem mais clara de como a empresa avalia o sucesso de sua programação. A Netflix lançou métricas de visualização auto selecionadas para algumas séries e filmes, mas não as compartilha com detalhes com a imprensa, investidores ou mesmo os próprios criadores dos programas. Adivinhar a popularidade de um determinado programa tornou-se uma espécie de jogo de salão em Hollywood, mesmo com a Netflix começando a liberar dados aos poucos.

Veja mais: Os jogos vão chegar na Netflix, só não se sabe quando

PUBLICIDADE

Um advogado que representa a Netflix disse em uma carta à Bloomberg que seria impróprio divulgar os dados confidenciais contidos nos documentos que a Bloomberg examinou. “A Netflix não discute essas métricas fora da empresa e toma medidas significativas para protegê-las de divulgação”, disse o advogado.

Alguns dos números são auto-explicativos e espelham dados que a Netflix e outros serviços já relatam. Cerca de 132 milhões de pessoas assistiram a pelo menos dois minutos de “Round 6″ nos primeiros 23 dias do programa, quebrando o recorde estabelecido por “Bridgerton”. O dado de dois minutos é aquele que a Netflix lança ao público em alguns programas. A empresa disse que 111 milhões de pessoas começaram o show no início deste mês, mas que se baseou em dados um pouco mais antigos.

Embora a Netflix tenha divulgado o número de pessoas que começou um programa, ainda não divulgou quantas pessoas ficaram para assistir mais do programa (aderência) ou quantas pessoas terminaram a série (taxa de conclusão). As redes de TV linear informam o número médio de pessoas que assistem a um programa durante sua exibição, o que faz com que os números de dois minutos do Netflix pareçam inflados na comparação.

No caso de “Round 6″, a Netflix estima que 89% das pessoas que começaram o programa assistiram a pelo menos 75 minutos (mais de um episódio) e 66% dos espectadores, ou 87 milhões de pessoas, terminaram a série nos primeiros 23 dias. Ao todo, as pessoas passaram mais de 1,4 bilhão de horas assistindo ao show, que foi produzido pela Siren Pictures.

PUBLICIDADE

Veja mais: ‘Round 6′ não é para a Disney, e isso é um problema

Os detalhes da audiência devem animar os investidores, que recuperaram o entusiasmo pela Netflix depois de vários meses turbulentos, em parte porque “Round 6″ se tornou muito popular. A empresa relatou seu ritmo mais lento de adições de assinantes desde 2013, no primeiro semestre do ano, e culpou a escassez de novos programas de sucesso por algumas de suas dificuldades. A empresa também culpou o coronavírus por desacelerar a produção de séries e filmes. Suas ações caíram na maior parte do ano e ficaram atrás do mercado.

Mas as ações da empresa subiram quase 7% desde o lançamento de “Round 6″ em 17 de setembro, que passou a ser avaliada em US$ 278,1 bilhões. Mesmo os investidores mais críticos já esperam que a companhia eleve seu desempenho no terceiro trimestre ou sua previsão para o quarto trimestre - se não ambos.

Achamos que a Netflix encontrou uma estratégia sólida e lucrativa com seus esforços de internacionalização de conteúdo, sendo’ Round 6‘ um exemplo perfeito

Michael Pachter, analista da Wedbush Securities

Pachter tem sido o cético mais ruidoso da Netflix entre os analistas de Wall Street. “Este e seu lançamento ‘Seinfeld’ no quarto trimestre devem fornecer uma almofada sólida”.

Algumas das métricas vistas pela Bloomberg são mais idiossincráticas e é impossível extrair do documento quais dados a Netflix usa para calcular cada fórmula. “Round 6″ marcou 353 pontos no compartilhamento de visualização ajustado, ou AVS, o que reflete não apenas quantas pessoas assistiram, mas o quão valioso esses visualizadores são considerados (um AVS de mais de 9 ou 10 já é considerado alto.) Os espectadores que são novos clientes ou usam o Netflix com menos frequência são vistos como mais valiosos porque isso sugere que esses programas são um motivo para que eles não cancelem suas assinaturas.

O AVS é onde começa a avaliação da Netflix de um programa, de acordo com funcionários atuais e antigos, e o valor do impacto é uma estimativa do AVS de vida de um programa.

PUBLICIDADE

O que torna o “Round 6″ ainda mais valioso é o quão popular ele é em relação ao seu baixo custo. O programa custa menos do que um especial recente de Dave Chappelle ou apenas alguns episódios de “The Crown”. A Netflix mede isso usando uma métrica chamada eficiência, que mede a visualização (ou AVS) em relação ao custo. A série tem nota de 41,7X em eficiência, de acordo com o documento, quando uma eficiência de 1x é considerada sólida. O “Sticks & Stones” de Chappelle teve 0,8X, conforme a Bloomberg relatou esta semana.

Leia também

‘O mundo não vai parar para te fazer carinho’, diz investidora-anjo