promo
Mercados

Botín, do Santander, vê inflação temporária estimulada por Covid

Para executiva, tendência atual de aumento de preços é passageira e impulsionada pela pandemia

Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — Ana Botín, presidente do conselho do Banco Santander, entrou no debate sobre a força e a persistência da inflação com a visão de que a tendência atual é passageira e impulsionada pela pandemia.

Alguns banqueiros veem o fenômeno sob outra perspectiva: o CEO do Deutsche Bank, Christian Sewing, disse na quarta-feira que o salto atual da inflação deve ser mais duradouro.

“Esta é uma questão temporária? Acredito que sim. no sentido de que a Covid é única e meio que criou um pico”, disse Botín em entrevista à Bloomberg Television. O debate sobre a inflação está entre as principais questões que a sociedade deve enfrentar, disse Botín, juntamente com o enorme endividamento assumido por governos e a saúde financeira de empresas e cidadãos depois da Covid-19.

Os gargalos persistentes de oferta continuam a criar expectativas de que as pressões sobre os preços possam permanecer altas por algum tempo. A inflação na zona do euro sobe no ritmo mais rápido desde 2008, impulsionada pela energia e vários efeitos estatísticos relacionados à pandemia que devem diminuir no próximo ano.

Piores efeitos

O Banco Central Europeu se prepara para reduzir o estímulo monetário de emergência, à medida que as economias dos 19 países da zona do euro deixam para trás os piores efeitos da crise de Covid-19. No fim de semana, o presidente do Banco da Inglaterra, Andrew Bailey, e o membro do Comitê de Política Monetária do BOE, Michael Saunders, reforçaram sinais de que um aumento da taxa de juros no Reino Unido pode ser iminente.

Antes da Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, que começa no final do mês em Glasgow, Botín pediu mais alinhamento com os padrões globais para finanças verdes e exortou países e regiões a adotarem estruturas comuns.

“Precisamos que os governos tenham políticas comuns”, disse. “Do contrário, teremos consequências indesejadas e alguns financiando o que outros não estão financiando.”

Banco de investimento

Enquanto isso, o Santander acompanha a supervisão das criptomoedas por bancos centrais, já que a instituição também avalia o papel que deseja desempenhar nas cadeias de valor criadas, disse Botín. “O cripto já está acontecendo”, destacou a executiva.

Botín também falou sobre a estratégia do Santander na área de banco de investimento. Segundo ela, o banco buscaria se consolidar com suas redes em vários países e setores como energias renováveis e infraestrutura para expandir um negócio que, segundo ela, respondeu por cerca de 25% dos resultados financeiros no ano passado.

“Onde podemos ser muito competitivos com os maiores bancos do mundo é quando temos um cliente nos Estados Unidos que quer comprar uma empresa no Brasil”, disse Botiín. “Onde temos essa escala de mercado e conhecemos as empresas muito bem, podemos nos conectar melhor do que quase qualquer um.”

Veja mais em bloomberg.com

Leia mais

Petrobras supera R$ 30 com defesa de privatização e venda de ativos

Um dia após ação disparar, B3 confirma negociação para comprar Neoway

Hapvida e Kora aceleram onda de M&A da saúde; veja quem comprou quem