promo
Negócios

Shell e PetroReconcavo vão fornecer gás natural na Paraíba

Companhias vencem chamada pública da Pbgás (Companhia Paraibana de Gás); contratos são de dois anos de fornecimento

Tempo de leitura: 3 minutos

São Paulo — A anglo-holandesa Shell e a baiana PetroReconcavo venceram a chamada pública para aquisição de gás natural para 2022 e 2023, lançada pela Pbgás (Companhia Paraibana de Gás). O resultado foi divulgado, nesta quarta-feira (13).

Veja mais: Gás natural tem maior valor em sete anos com temor de escassez

A chamada pública foi realizada de forma coordenada entre as distribuidoras Algás, Bahiagás e Pbgás e contou com 11 empresas inscritas, informou a Pbgás. Durante o processo, 7 empresas apresentaram propostas, segundo a Pbgás, sem fornecer os nomes de todos os proponentes. “Foram selecionados os supridores que ofereceram as melhores propostas e condições para aumentar a competitividade do gás natural no Estado da Paraíba”, explicou a Pbgás.

O diretor presidente da Pbgás, Jailson Galvão, considerou que a chamada coordenada cumpriu o objetivo de diversificar as fontes supridoras, mantendo a segurança e a confiabilidade no abastecimento e oferecendo boas condições mercadológicas para os usuários de gás natural canalizado na Paraíba.

Galvão disse ainda que a diversificação de supridores, com a chegada da Shell e da Petroreconcavo, além da Petrobras, “abre perspectiva de se continuar sempre buscando preços mais competitivos na molécula do gás natural, beneficiando as 40 indústrias, mais de 300 comércios, 21.500 residências e os mais de 23 mil motoristas que utilizam diariamente o GNV no estado”.

Veja mais: Alta dos preços do gás equivale a choque de petróleo de US$ 190

Já o coordenador da comissão de suprimentos da Pbgás, Alairson Gonçalves, acrescentou que o gás natural fornecido pela multinacional Shell, oriundo de seu portfólio de produção na bacia do pré-sal, e da Petroreconcavo, da bacia Potiguar, no Rio Grande do Norte, o que oferece mais segurança no fornecimento do gás de forma contínua para os atuais e futuros clientes no Estado da Paraíba.

Atualmente, o preço do gás natural está em alta no mercado internacional, pressionando os custos das empresas com energia. A Pbgás pretende, por exemplo, aplicar um reajuste das tarifas do serviço público de distribuição de gás canalizado no Estado da Paraíba, a vigorar a partir de 1º de novembro deste ano.

Contratos adicionais

Em comunicado enviado hoje à CVM (Comissão de Valores Mobiliários), a PetroReconcavo confirmou que foi declarada vencedora na chamada pública.

“A próxima etapa no processo será a celebração do contrato de compra e venda de gás natural com a Pbgás que deverá ter duração de dois anos, para entrega de 50 mil m³/dia de gás natural a partir de janeiro de 2022 e 150 mil m³/dia de gás natural a partir de janeiro de 2023. A PetroReconcavo poderá designar a assinatura do contrato para sua subsidiária Potiguar E&P, que será responsável pela produção e pela contratação do processamento e escoamento dos volumes contratados”, detalhou.

A petroleira focada em campos maduros em terra citou ainda as condições precedentes para a concretização do negócio, como a celebração dos seguintes contratos adicionais: contrato de acesso à infraestrutura de escoamento da Petrobras interligando as instalações de produção da Potiguar E&P até a Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN) da Petrobras em Guamaré; contrato de Processamento de Gás Natural na UPGN Guamaré; e contrato de transporte de gás natural junto a TAG, permitindo o transporte do gás natural a partir da UPGN Guamaré até os pontos de entrega (city gates) determinados pela Pbgás. Tais contratos se encontram em fase de negociação, disse a PetroReconcavo.

Em julho, a PetroReconcavo já havia vencido a disputa por um contrato de suprimento de gás natural para a Companhia Potiguar Gás (Potigás), responsável pela distribuição de gás natural canalizado no Rio Grande do Norte, e que começará a entrega a partir de janeiro de 2022. Em setembro, também conquistou contrato de suprimento em 2022 e 2023 para a Cegás ( Companhia de Gás do Ceará).

Leia mais

Gás de cozinha: Arthur Lira culpa “monopólio da Petrobras” por altas

Sérgio Ripardo

Sérgio Ripardo

Jornalista brasileiro com mais de 25 anos de experiência, com passagem por sites de alcance nacional como Folha e R7, cobrindo indicadores econômicos, mercado financeiro e companhias abertas.