PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Petróleo sobe com escassez mundial de energia

Escassez de gás natural e carvão acelera a crescente demanda por geração de energia alternativa e combustíveis para aquecimento na Ásia e na Europa

Bombeando petróleo
Por Saket Sundria e Alex Longley
13 de Outubro, 2021 | 08:52 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — Os preços do petróleo ficaram acima de US$ 80 o barril após um avanço nos últimos quatro dias, com traders monitorando o impacto da crise global de energia sobre a demanda e a produção industrial.

O West Texas Intermediate recuou levemente após o maior fechamento desde outubro de 2014. A Administração Internacional de Energia (EIA, na sigla em inglês) disse em um relatório que o mundo está falhando em investir em energia na escala necessária para evitar aumentos bruscos nos preços dos combustíveis fósseis e, ao mesmo tempo, evitar mudança climática catastrófica.

Os custos recordes de energia resultaram em algumas fábricas cortando a produção em até 50%. Isso poderia compensar o aumento do consumo de petróleo mais alto, à medida que os consumidores deixam de usar o gás natural devido aos altos preços.

No mercado físico, o russo Sokol - rico em diesel quando refinado - atingiu o maior prêmio em relação ao benchmark desde janeiro de 2020, de acordo com traders e dados compilados pela Bloomberg. Isso oferece novas evidências do petróleo se beneficiando da alta do gás, à medida que os usuários buscam alternativas.

PUBLICIDADE

Veja mais: Petróleo supera US$ 81 com maior demanda e crise de energia

O petróleo avança este ano com uma recuperação da atividade após a pandemia impulsionando o consumo e esgotando os estoques. Além disso, a escassez de gás natural e carvão acelerou a crescente demanda por geração de energia alternativa e combustíveis para aquecimento na Ásia e na Europa, à medida que o inverno do hemisfério norte se aproxima.

Preços:

  • O WTI para entrega em novembro caía 0,4% para US$ 80,30 o barril às 7h56, horário de Brasília
  • O Brent para liquidação em dezembro caía 0,5%, a US$ 83,02.

Como parte do World Energy Outlook da IEA, o chefe do grupo, Fatih Birol, alertou que “existe um risco iminente de mais turbulência para os mercados globais de energia”. A organização com sede em Paris representa alguns dos países mais industrializados do mundo, incluindo os EUA, Alemanha e Japão.

PUBLICIDADE

Embora o consumo de petróleo tenha se expandido rapidamente, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo e seus aliados adotaram uma abordagem cautelosa para restaurar a produção que foi encerrada no ano passado. A OPEP apresentará seu relatório mensal das condições do mercado global na quarta-feira.

Leia também