promo
Mercados

Ação da Petrobras mira casa dos R$ 30, inédito desde janeiro

Papel preferencial da companhia acumula valorização de 8,8% neste mês, acompanhando a alta do preço do barril do petróleo; estatal divulgará balanço no dia 28

Tempo de leitura: 2 minutos

São Paulo — A principal ação da Petrobras se aproxima da casa dos R$ 30, algo inédito desde janeiro deste ano, acompanhando a recente disparada do preço do barril de petróleo, gatilho para a valorização do papel. PETR4 fechou, nesta quarta-feira (13), cotada a R$ 29,63, uma alta de 1,06%.

No mês, a ação PN acumula uma valorização de 8,8%, após encerrar outubro a R$ 27,23. Em 2021, o papel já tem ganho acumulado de 4,5%. No fim do ano passado, estava a R$ 28,34. O melhor fechamento da ação foi no dia 7 de janeiro, quando cravou R$ 31. O dia 12 de janeiro foi a última vez que PETR4 fechou na casa dos R$ 30, quando encerrou a R$ 30,63 e chegou a tocar uma máxima de R$ 31,56.

Dos cinco ativos que apresentaram o maior peso na composição do Ibovespa, índice de referência do mercado acionário brasileiro, a estatal responde por dois papéis: Petrobras PN (5,255%), a terceira de maior peso, atrás de Vale ON (14,222%)e Itaú Unibanco PN (6,319%), e Petrobras ON (4,049%), a quinta mais representativa, atrás de Bradesco PN (4,611%).

Veja mais: Governo deve controlar preço do combustível e não a Petrobras, diz Lula

As incertezas sobre os preços de combustíveis e os riscos de uma intervenção governamental na política comercial da estatal castigaram as ações da Petrobras na maior parte deste ano. Em fevereiro, os papéis chegaram a sofrer queda devido a declarações do presidente Jair Bolsonaro criticando a companhia devido aos constantes reajustes dos preços da gasolina e do gás de cozinha, processo que resultou na troca de comando da petroleira.

A ação preferencial da estatal chegou a ficar cotada abaixo da barreira psicológica de R$ 20 no fim de fevereiro e de março. Com a piora da pandemia a partir do fim do primeiro trimestre, o papel refletiu as previsões de redução da atividade econômica com as ordens de lockdown pelo país devido à segunda onda de infecções pela Covid-19. Bastou o barril do petróleo voltar ao patamar de US$ 70 em junho passado que PETR4 saltou da casa dos R$ 22 (forte baixa de fevereiro) para a dos R$ 27 no fim do primeiro semestre.

Nesta quarta-feira (13), o barril do petróleo WTI fechou acima dos US$ 80. A expectativa com o próximo balanço trimestral da companhia começa a se instalar no mercado, em um período em que a estatal acelerou seu plano de desinvestimentos com a venda de ativos para reduzir seu endividamento e focar em áreas essenciais. A Petrobras confirmou hoje que vai divulgar seu relatório de produção e vendas do terceiro trimestre no próximo dia 20, e o seu relatório de desempenho financeiro do período no próximo dia 28, ambos após o fechamento dos mercados.

Leia também

Shell e PetroReconcavo vão fornecer gás natural na Paraíba

Sérgio Ripardo

Sérgio Ripardo

Jornalista brasileiro com mais de 25 anos de experiência, com passagem por sites de alcance nacional como Folha e R7, cobrindo indicadores econômicos, mercado financeiro e companhias abertas.