Mercados

Ibovespa sobe, digerindo dados do IPCA e emprego nos EUA

Apesar de alto, indicador de inflação brasileiro veio levemente abaixo das estimativas; dólar oscila

Bolsa brasileira segue caminho oposto a Nova York
08 de Outubro, 2021 | 02:49 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

São Paulo — Na contramão das bolsas americanas, o Ibovespa opera em alta na tarde desta sexta-feira (8), com os investidores avaliando os dados do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) e do Payroll dos Estados Unidos, ambos abaixo das estimativas. A alta do minério de ferro no exterior também favorece os ganhos.

  • A bolsa sobe mais de 2%, acima dos 113.000 pontos. Os papéis de commodities, como Petrobras (PETR4) e Vale (VALE3), são alguns dos destaques entre os ganhos, impulsionando ainda mais o índice.
  • O dólar opera entre altas e baixas, enquanto as taxas dos juros futuros caem, ambos sob impacto do IPCA.

Dados divulgados pela manhã mostraram que o IPCA teve alta mensal de 1,16% em setembro, puxado pelos preços da energia e do botijão de gás. É o maior avanço para o mês desde setembro de 1994.

Já no exterior, os EUA criaram 194 mil vagas no segmento não-agrícola no mês passado após um ganho de 366 mil em agosto, segundo relatório do Departamento do Trabalho dos EUA. O valor foi menor do que o previsto pelo segundo mês seguido em setembro, sinalizando fraqueza na recuperação do mercado de trabalho e complicando uma possível decisão do Federal Reserve de começar a reduzir o suporte monetário antes do final do ano.

Além disso, os preços do WTI superaram os US$ 80 por barril pela primeira vez desde novembro de 2014, com a expectativa de aumento na demanda pela commodity, e estoques se apertando.

  • Câmbio: Perto das 14h30, o dólar operava em alta de 0,15% a R$ 5,52
  • Bolsa: O Ibovespa subia 2,81%, a 113.686 pontos
    • Lideram as altas percentuais Cielo (CIEL3), Ecorodovias (ECOR3) e Banco Pan (BPAN4). As ações do GPA (PCAR3), Assaí (ASAI3) e BRF (BRFS3) são destaques negativos
  • Destaques da bolsa: A Petrobras anunciou hoje reajuste de 7,2% nos preços da gasolina e do gás de cozinha em suas refinarias. Segundo a empresa, o litro da gasolina vendida nas refinarias para de R$ 2,78 para R$ 2,98. Já o quilo do gás de cozinha passará de R$ 3,60 para R$ 3,86. Um botijão de 13 quilos necessários sairá da refinaria custando R$ 50,15.
  • Juros: O DI com vencimento para janeiro de 2023 cai de 9,20% para 9,04%, o para janeiro de 2027 vai de 10,61% para 10,45%
  • Exterior: Em Nova York, todos principais índices caem. O Dow Jones cai 0,02%, o S&P 500 0,10%, e o Nasdaq 0,32%

-- Com informações de Bloomberg News

Igor Sodré

Igor Sodré

Jornalista com formação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, com experiência na cobertura de cultura e economia, tendo como foco mercado financeiro e companhias. Passou pela Bloomberg News e TradersClub.

PUBLICIDADE