Negócios

Banco PAN, do BTG, fecha compra da Mosaico, desvalorizada 70% após IPO

Negócio, a ser efetivado por incorporação de ações, deve criar plataforma de banking e consumo

Banco PAN compra a Mosaico no momento que a ação da plataforma acumula mais de 70% de desvalorização desde o IPO
04 de Outubro, 2021 | 09:15 am
Tempo de leitura: 3 minutos

São Paulo — O Banco PAN, controlado pelo BTG Pactual, anunciou, na noite de domingo (3), a compra da Mosaico, plataforma digital dona das marcas Zoom, Buscapé e Bondfaro. A instituição financeira diz, em fato relevante, que a operação vai criar “a maior e mais completa plataforma de banking e consumo do Brasil”.

Veja mais: Mosaico acata renúncia de diretor e CEO passa a acumular duas funções

“Esse ecossistema, impulsinado por tecnologia, viabiliza uma proposta de valor única, envolvendo a escolha e aquisição dos melhores produtos, com cashback sobre o melhor preço e nas melhores condições de crédito e pagamento, seja para os mais de 12,4 milhões de clientes do PAN (base junho/21), seja para os mais de 22 milhões de usuários mensais das plataformas da Mosaico”, afirma o Banco PAN.

O negócio ocorre em um momento em que a Mosaico, que abriu capital no dia 5 de fevereiro, acumulava uma desvalorização de 70,25% em suas ações, na B3, desde o IPO até setembro. MOSI3 integra o grupo de 45 ações de companhias que abriram capital neste ano e que apresentam forte queda no seu valor de mercado. Levantamento realizado pela Bloomberg Línea mostra que a ação da Mosaico é a segunda entre as novatas com maior baixa acumulada entre as empresas que concluíram IPO neste ano.

PUBLICIDADE

Na sexta-feira, a plataforma acatou a renúncia do diretor de relações com investidores, Fernando Tavares de Campos, depois de ter trocado o CEO, no fim de agosto, com a saída de Thiago Flores, subtituído por Mauricio Cascão.

A Mosaico já se preparava para novos tempos, tendo o BTG Pactual como retaguarda. A plataforma tinha acabado de criar uma unidade de serviços financeiros sob a marca Bcash, lançando um cartão de crédito com cashback em co-branding com o BTG +, banco digital do BTG Pactual.

Incorporação de ações

A operação será concretizada por meio de uma incorporação das ações da Mosaico pelo PAN. Os atuais acionistas da Mosaico vão deter 7,8% do capital social do PAN, segundo fato relevante.

PUBLICIDADE

A relação de troca será de 0,8x (MOSI3/BPAN4). Serão emitidas 101.276.624 novas ações do PAN a serem entregues aos acionistas da Mosaico. A incorporação prevê ainda que os acionistas da Mosaico receberão 21.099.296 bônus de subscrição do PAN, sendo que cada bônus dá direito a 0,166667 ação do PAN.

A condição para o exercício dos bônus de subscrição é que, a partir de ontem e até 30 meses do fechamento da operação, o preço de negociação das ações do PAN no encerramento de três pregões consecutivos da B3 tenha se mantido em valor superior a R$ 24. Na última sexta-feira (1), a ação do PAN fechou a R$ 17,31, enquanto o papel da Mosaico encerrou a R$ 12,62.

Fundadores da Mosaico

Segundo o fato relevante, os acionistas fundadores da Mosaico se tornarão executivos do PAN, sendo que um deles será membro do conselho de administração e outro presidente do comitê de e-commerce, com remunerações compatíveis com aquelas dos demais executivos e administradores do PAN.

Também foi informado que os acionistas fundadores da Mosaico estarão sujeitos a lock-up (proibição de vender ações por determinado período) de suas ações que se encerrará dentro de um prazo de 18 a 30 meses a contar do fechamento da operação, e obrigação de não-concorrência, a qual não está sujeita a qualquer tipo de remmuneração.

O fechamento da operação, segundo o fato relevante, está condicionado ao cumprimento de condições suspensivas usuais de mercado, incluindo a obtenção, pela Mosaico e pelo PAN, das aprovações das respectivas assembleias gerais, bem como as aprovações do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) e do Banco Central.

Leia mais

EUA planejam abordar China sobre deficiências de pacto comercial

Sérgio Ripardo

Sérgio Ripardo

Jornalista brasileiro com mais de 25 anos de experiência, com passagem por sites de alcance nacional como Folha e R7, cobrindo indicadores econômicos, mercado financeiro e companhias abertas.

PUBLICIDADE