promo
Internacional

Congresso retoma debate sobre projeto de infraestrutura dos EUA

Presidente da Câmara dos Deputados dos EUA, Nancy Pelosi, planeja novamente tentar votar matéria nesta sexta

Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — Nesta sexta-feira, a presidente da Câmara dos Deputados dos EUA, Nancy Pelosi, planeja novamente tentar votar o projeto de lei de infraestrutura bipartidário, ainda bloqueado por uma batalha entre democratas moderados e progressistas em torno da agenda econômica do presidente Joe Biden.

Os parlamentares vão retomar de onde pararam na noite de quinta-feira, quando Pelosi os mandou para casa depois que horas de negociações não produziram um acordo, em um revés para Biden. Autoridades da Casa Branca passaram a noite circulando pelo Capitólio para se encontrarem com as facções em conflito, mas não conseguiram avançar.

Progressistas prometem barrar o projeto de lei de infraestrutura de US$ 550 bilhões se a Câmara e o Senado não votarem primeiro um pacote de impostos e gastos no valor de US$ 3,5 trilhões. Essa medida responde pela maior parte da agenda de Biden e financia uma ampla expansão de programas sociais, que incluem creches, cuidados para idosos e licença familiar remunerada.

Moderados se opõem ao custo total e argumentam que deveriam avançar o projeto de lei de infraestrutura, que foi aprovado pelo Senado com apoio bipartidário, enquanto negociam os detalhes da medida mais ampla.

Veja mais: Banco do Sergipe deixa vazar dados de chaves do Pix, diz BC

O atraso na quinta-feira destacou a vulnerabilidade dos planos econômicos de Biden. Agora o sucesso de sua presidência depende do resultado e membros de seu próprio partido, e não dos republicanos, representando a maior ameaça imediata. Apesar do racha entre moderados e progressistas, autoridades da Casa Branca mostraram otimismo sobre as perspectivas para o projeto de lei na sexta-feira, quando as negociações serão retomadas.

“Muito progresso foi feito esta semana, e estamos mais perto de um acordo do que nunca. Mas ainda não chegamos lá e, portanto, precisaremos de mais algum tempo para terminar o trabalho, começando amanhã de manhã bem cedo”, disse a secretária de Imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, em comunicado na quinta-feira.

O deputado Josh Gottheimer, um democrata moderado de Nova Jersey, tuitou na noite de quinta-feira: “As negociações ainda estão em andamento e continuamos trabalhando. Como eu disse antes: pegando um pouco de Gatorade e Red Bull”.

Gottheimer, que se juntou a Pelosi após a decisão de adiar a votação, havia dito anteriormente que tinha “1.000% de certeza” de que o projeto seria votado na quinta-feira, uma declaração que uma proeminente progressista criticou na noite de quinta-feira.

“No Congresso, não fazemos previsões como esta até sabermos que temos os votos”, tuitou a deputada Ilhan Omar, de Minnesota.

Uma derrota não derrubaria o projeto de infraestrutura, mas atrasaria a agenda econômica de duas frentes de Biden. Pelosi disse que não tem dúvidas de que o pacote de gastos mais amplo será aprovado em algum momento, apesar dos obstáculos nas negociações com o Senado sobre o tamanho e o escopo da medida.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

Powell diz que Fed não pretende banir criptomoedas nos EUA