Viagens

Não aposte contra Las Vegas; cidade está virando jogo da pandemia

Capital dos cassinos teve forte queda na receita proveniente de eventos e convenções, mas já mostra recuperação

A pandemia  representou um duro golpe para a cidade, pois, com o isolamento, o turismo foi massivamente afetado. Contudo, a cidade começa a melhorar seus índices
Por Joe Mysak
29 de Setembro, 2021 | 06:36 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — Os impostos sobre os 150 mil quartos de hotel de Las Vegas, o motor econômico da cidade, caíram 61%. O número de eventos realizados no centro de convenções desabou 87%. A quantia gerada por esses eventos? Queda superior a 90%.

A natureza infinita da pandemia combinada com o atraso nos relatórios financeiros dos estados e municípios significa que só agora estamos vendo o panorama completo da destruição causada pelo Covid-19 nos emissores de títulos – e os resultados não são bons. Contudo, isso não significa que Las Vegas está permanentemente arruinada.

A Las Vegas Convention and Visitors Authority (LVCVA, na sigla em inglês) está vendendo nesta semana US$ 23,6 milhões em títulos lastreados em receitas de um negócio comercializado em 2019, e a declaração oficial preliminar da questão fornece dados auditados do exercício fiscal de 2020, que terminou em 30 de junho daquele ano, como também dados estimados do exercício fiscal de 2021.

Os dados do exercício fiscal de 2020 incluem oito meses nos quais o panorama parecia positivo e o período de isolamento, quando os negócios se estagnaram. “Os primeiros oito meses do exercício fiscal foram sólidos para a Las Vegas Convention and Visitors Authority”, de acordo com dados auditados. “Durante o mês de março de 2020, a arrecadação de impostos sobre quartos da LVCVA aumentou 5,3% em relação ao ano anterior, e a área metropolitana de Las Vegas apresentou taxa de desemprego de 4,0%.”

PUBLICIDADE

Então, com o isolamento, “nenhuma convenção significativa foi realizada no ano civil de 2020 depois de março”, segundo os documentos. Em janeiro de 2021, o número de turistas na cidade começou a aumentar, e julho marcou o sétimo mês consecutivo em que a capital dos cassinos do país recebeu visitantes. Só depois disso o negócio de convenções renasceu; e, mesmo assim, apenas intermitentemente. Segundo os documentos, no dia 15 de setembro, a Associação Nacional de Emissoras cancelou um evento previsto para outubro deste ano.

A pandemia foi avassaladora para o negócio de convenções e reuniões. Os impostos sobre quartos caíram de US$ 286,4 milhões no exercício fiscal de 2019 para US$ 111,2 milhões em 2021. O número de eventos realizados no centro de convenções caiu de 93, no exercício fiscal de 2019, para 12 em 2021, e o valor da receita que esses eventos trouxeram caiu de US$ 54,5 milhões para US$ 5,2 milhões.

Porém a pandemia está ficando no passado. O volume geral de turistas em Vegas tem crescido acentuadamente este ano e está se aproximando dos níveis de 2019. A Moody’s Investors Service classificou os novos títulos como Aa3 com uma perspectiva estável, dizendo que a classificação “reflete a posição consolidada da autoridade como líder do mercado nacional para convenções de grande escala e amenidades turísticas substanciais em toda a área de Las Vegas que gerarão um retorno sólido de receita tributária de hotéis no período pós-pandemia de dois anos”.

Em português claro: não aposte contra Las Vegas.

PUBLICIDADE

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

Dólar turismo pode ficar mais caro com a retomada dos voos para os EUA

Brasileiros esgotam passagens para Réveillon nos EUA; preços disparam

Após a pandemia, um tour pelas vinícolas: como é visitar Mendoza hoje?

PUBLICIDADE