Mercados

Bolsa sobe e dólar cai em dia de recuperação global

Investidores aproveitam descontos pós sell-off

Principais índices globais têm dia de ganhos
29 de Setembro, 2021 | 02:33 pm
Tempo de leitura: <1 minuto

São Paulo — Depois de uma terça-feira (28) sangrenta, o Ibovespa opera em alta e o dólar cai, em um dia de alívio nos principais mercados globais, com investidores aproveitando os preços baixos pós sell-off. Somam-se a isso a queda nos rendimentos dos títulos dos Treasuries americanos e, na cena local, os dados de emprego e inflação divulgados pela manhã.

  • A bolsa avança mais de 1%, testando os 111.000 pontos. Os ganhos são impulsionados pelo setores de frigoríficos, mineração e siderurgia, que se beneficiam da alta do minério do ferro no exterior após dias de quedas.
  • O dólar oscila, porém mantendo maior tendência de queda, aproveitando a calmaria no mercado, mas o avanço da moeda no exterior impede quedas maiores por aqui. A formação da Ptax também influencia os movimentos, tendo em vista que esta é a penúltima sessão do mês.

O Brasil registrou 372.265 novas vagas de emprego no mês de agosto, o maior patamar dos últimos cinco meses, apontaram os dados do Caged, divulgado pelo ministério do Trabalho pela manhã. Já o índice de inflação pelo IGP-M registrou queda de 0,64% em setembro, após alta de 0,66% no mês anterior, informou a Fundação Getulio Vargas. Com este resultado, o índice acumula alta de 16% no ano e de 24,86% em 12 meses. Em setembro de 2020, o índice havia subido 4,34% e acumulava alta de 17,94% em 12 meses.

Mercado agora

  • Câmbio: Perto das 14h15, o dólar operava em queda de 0,21% a R$ 5,41
  • Bolsa: O Ibovespa subia 1,33%, a 111.589 pontos
    • Lideravam as altas percentuais Méliuz (CASH3), Braskem (BRKM5) e JBS (JBSS3). As ações da Totvs (TOTS3), Weg (WEGE3) e Banco Inter (BIDI11) eram destaques negativos
  • Destaques da bolsa: As ações da varejista Westwing e da indústria de massas e biscoitos M. Dias Branco registraram alta durante a manhã após anúncios de aquisições
  • Juros: O DI com vencimento para janeiro próximo e janeiro de 2023 operam na estabilidade, enquanto a taxa para janeiro de 2027 ia de 10,65% para 10,59%
  • Exterior: Em Nova York, o Dow Jones subia 0,32%, o S&P 500 0,35% e o Nasdaq 0,04%
Igor Sodré

Igor Sodré

Jornalista com formação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, com experiência na cobertura de cultura e economia, tendo como foco mercado financeiro e companhias. Passou pela Bloomberg News e TradersClub.

PUBLICIDADE