PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Negócios

Morgan Stanley reduz preço alvo para ações da Amazon devido a alta de salários

Ampliação da mão de obra de logística e aumento dos salários “revelam maior pressão sobre os lucros no futuro próximo”

Amazon  informou que pretende contratar 125.000 novos funcionários nas áreas de armazém e transporte
Por Ryan Vlastelica
27 de Setembro, 2021 | 09:06 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — As projeções de preço para as ações da Amazon.com foram reduzidas pelo Morgan Stanley, que considera que os lucros da varejista online podem ficar sob pressão como resultado de um aumento no número de funcionários e de salários maiores.

O banco reduziu seu preço alvo de US$ 4.300 para US$ 4.100, deixando-a abaixo da média dos analistas, de US$ 4.157. A nova perspectiva ainda aponta para uma vantagem de quase 20% em relação ao último fechamento da Amazon. O Morgan Stanley, juntamente a outras empresas que a Bloomberg acompanha, recomenda a compra das ações, embora tenha escrito que os papéis podem permanecer nesse patamar até uma nova aceleração no primeiro semestre do próximo ano.

PUBLICIDADE

As ações da Amazon caíram 0,58% nesta segunda-feira (26), para US$ 3.405,80, ao lado de outras empresas de tecnologia e de internet de grande porte. A ação subiu cerca de 6% em relação à baixa de agosto, embora permaneça quase 10% abaixo do pico de julho.

No início deste mês, a Amazon informou que pretende contratar 125 mil novos funcionários nas áreas de armazém e transporte, uma mudança que se dá depois de uma promessa anterior de contratar mais de 40 mil pessoas em funções corporativas e de tecnologia. A empresa também informou que os salários iniciais para vagas de logística seriam de US$ 18 por hora, em média, acima da base de US$ 15 por hora fixada em 2018.

A ampliação da mão de obra de logística e o aumento dos salários “revelam maior pressão sobre os lucros no futuro próximo”, escreveu o analista Brian Nowak, que reduziu suas estimativas de EBIT para 2021 e 2022 devido ao impacto dessas questões. No entanto, ele escreveu que, embora o custo da mão de obra esteja aumentando, a crescente força de trabalho de logística da empresa “permitirá um aumento nos ganhos com o comércio eletrônico, entregas mais rápidas” e novas oportunidades de negócios.

PUBLICIDADE

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

Conferência da Nike revela ‘pesadelo logístico’ e falta de suprimento

PUBLICIDADE