PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Brasil

Ata do Copom confirma intenção de mais uma alta de 1% da Selic

Documento traz detalhes da última reunião de política monetária do Banco Central, na semana passada

Documento reafirma a intenção do grupo de repetir a alta de 1% na taxa Selic na reunião de outubro
28 de Setembro, 2021 | 08:09 am
Tempo de leitura: <1 minuto

Bloomberg Línea — A inflação ao consumidor segue elevada e a alta nos preços dos bens industriais, decorrente de repasses de custos, das restrições de oferta e do redirecionamento da demanda em direção a bens, ainda não arrefeceu e deve persistir no curto prazo, escreveram os membros do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central na ata da última reunião, divulgada nesta terça-feira (28).

Segundo o documento, que reafirma a intenção do grupo de repetir a alta de 1% na taxa Selic na reunião de outubro, os preços dos serviços cresceram a taxas mais elevadas nos últimos meses, “refletindo a gradual normalização da atividade no setor, dinâmica que já era esperada”.

PUBLICIDADE
  • “Adicionalmente, persistem as pressões sobre componentes voláteis como alimentos, combustíveis e, especialmente, energia elétrica, que refletem fatores como câmbio, preços de commodities e condições climáticas desfavoráveis”, escrevem

Segundo a ata, no cenário externo, os estímulos monetários de longa duração e a reabertura das principais economias ainda sustentam um ambiente favorável para países emergentes

“Em relação à atividade econômica brasileira, a divulgação do PIB do segundo trimestre, assim como os indicadores mais recentes, continua mostrando evolução positiva e não enseja mudança relevante para o cenário prospectivo, o qual contempla recuperação robusta do crescimento econômico ao longo do segundo semestre”.

Leia também

PUBLICIDADE

Disparo nos preços do petróleo adiciona volatilidade aos mercados internacionais


PUBLICIDADE