Internacional

Produção de iPhone começa a ser afetada por cortes de energia na China

Pegatron, importante fornecedora da Apple, está tomando medidas para cumprir restrições do governo local

Empresas responsáveis pela montagem do telefone da Apple têm evitado cortes drásticos na produção
Por Debby Wu
27 de Setembro, 2021 | 12:21 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — Operações de montagem de iPhones na China começam a reduzir o consumo de energia por causa da crise de abastecimento no país, que leva o governo a impor restrições a várias empresas.

A Pegatron, importante fornecedora da Apple e uma das principais fabricantes do iPhone, disse na segunda-feira que está tomando medidas para diminuir o uso de energia para cumprir ordens do governo local. Ainda assim, as empresas responsáveis pela montagem do telefone da Apple têm evitado cortes drásticos na produção e parecem conseguir acesso preferencial à energia para manter as operações em andamento, segundo pessoas a par da situação.

O impacto na fábrica de iPhones da Pegatron na cidade de Kunshan, no leste da China, será limitado, disseram duas das pessoas que não quiseram ser identificadas. Não houve grande impacto em uma unidade próxima de montagem do iPhone da Luxshare Precision Industry, e a empresa continua a fabricar os principais produtos para exportação de acordo com a programação original, disse uma das pessoas.

Veja mais: Quantos dias teria que se trabalhar no Brasil para comprar o novo iPhone?

PUBLICIDADE

Limites para o consumo de energia industrial foram impostos em várias províncias, como nas potências econômicas de Jiangsu e Guangdong. Autoridades chinesas buscam cumprir as metas do presidente Xi Jinping para reduzir as emissões e reagem à escalada dos preços do carvão e do gás. A continuidade das operações de fornecedores da Apple sugere que o governo de Pequim pode estar poupando o setor de manufatura avançada dos cortes de energia.

A unidade de produção do iPhone da Pegatron, em Xangai, e a principal base de fabricação dos aparelhos da Apple da Foxconn Technology, em Zhengzhou, - conhecida como iPhone City - não sofreram interrupções, disseram várias pessoas.

“A Pegatron tem adotado medidas de economia de energia e água nos últimos anos e há um programa de resposta abrangente para a situação atual para reduzir o impacto em nossas operações e capacidade de produção”, disse a empresa em comunicado por mensagem de texto.

Embora a cadeia de suprimentos do iPhone mostre resistência por enquanto, executivos de grandes fornecedores da Apple monitoram de perto a situação, de acordo com as pessoas. Representantes da Foxconn e da Luxshare não responderam a pedidos de comentário, e um porta-voz da Apple não respondeu de imediato.

PUBLICIDADE

As exportações continuam sendo um fator-chave de crescimento para a China. Foxconn e outros fabricantes de hardware de tecnologia são os principais exportadores do país e estão entre os maiores empregadores.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

Bitcoin e Ether se recuperam a níveis pré-proibição das criptomoedas na China