PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Saúde

EUA negociam 500 milhões de doses da Pfizer para doar no exterior

Conforme fonte, acordo deve ser anunciado nos próximos dias, e ajudaria os americanos a escapar de críticas sobre acúmulo de doses para os cidadãos

Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — O governo de Joe Biden está negociando com a Pfizer para comprar 500 milhões de vacinas contra Covid-19 adicionais para doar globalmente, disse uma pessoa familiarizada com o assunto, dobrando o compromisso do governo de ajudar os países menos ricos.

Um acordo deve ser anunciado nos próximos dias, antes de uma cúpula internacional da Covid que Biden convocou à margem da Assembleia Geral das Nações Unidas, de acordo com a pessoa, que falou sob condição de anonimato porque a informação ainda não é público.

PUBLICIDADE

O governo Biden fechou um acordo quase idêntico com a empresa em agosto, e a Pfizer está enviando essas doses para o programa internacional de vacinas Covax. O programa demorou a levar as doses aos países participantes, deixando muitas nações menos ricas vacinando apenas uma pequena porcentagem de suas populações.

Veja mais: Pfizer anuncia acordo com Eurofarma para vacina contra Covid para América Latina

“O presidente deixou claro que faremos mais e mais para ajudar a avançar a vacinação do mundo”, disse Jeff Zients, coordenador de resposta da Covid da Casa Branca, em 17 de setembro.

PUBLICIDADE

Os detalhes do acordo foram relatados anteriormente pelo New York Times.

Embora as doações sejam um gesto diplomático importante dos Estados Unidos, a ampla vacinação da população global também ajudaria a reduzir as chances de novas variantes que escapariam das vacinas que protegem os americanos.

Uma grande doação também ajudaria a desviar as críticas de que os EUA estão acumulando vacinas para dar aos cidadãos, enquanto algumas partes de baixa renda do mundo esperam para serem vacinadas. A decisão da Food and Drug Administration, agência reguladora americana, sobre a liberação de vacinas de reforço para uso pode ocorrer em alguns dias, depois que um painel externo de especialistas recomendou a autorização de vacinas para pessoas com 65 anos ou mais, e aquelas com alto risco.

PUBLICIDADE

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

Resgate de passagem com milhas tem retomada com avanço da vacinação

Vacina e metas climáticas ganham força na agenda da Assembleia Geral da ONU

PUBLICIDADE