Dados sobre inflação podem trazer volatilidade aos negócios na Europa e nos EUA

Bolsas europeias operam em alta, enquanto futuros americanos sinalizam o mesmo rumo em Wall Street; dados de preços no radar

Bloomberg Línea
13 de Setembro, 2021 | 07:14 am
Tempo de leitura: 2 minutos

Barcelona, Espanha — A inflação é a palavra de ordem na agenda dos operadores. Tanto na Europa como no mercado futuro dos Estados Unidos, as ações se antecipavam com alta aos indicadores de preços previstos para esta semana.

O rumo da inflação dará ao mercado pistas sobre o ritmo de alta dos juros e das intervenções dos bancos centrais para calibrar a recuperação de suas economias. Os Estados Unidos divulgam amanhã o seu índice de preços ao consumidor para agosto. E na sexta-feira foi noticiado que os preços pagos aos produtores americanos aumentaram mais do que o esperado, uma vez que interrupções persistentes na cadeia de suprimentos pressionaram os custos de produção.

O índice de preços ao produtor para demanda final subiu 0,7% entre julho e agosto e 8,3% na comparação anual, nova alta da série, segundo dados do Ministério do Trabalho. Excluindo alimentos e energia, o avanço mensal foi de 0,6% e de 6,7% quando comparada com agosto de 2020.

Na Europa, segundo pesquisa realizada por economistas da Bloomberg, a expectativa geral é de que a inflação da Zona do Euro primeiro alcance um pico de 3,2% no quarto trimestre para depois cair abaixo dos 2% em meados de 2022, que é a meta do Banco Central Europeu (BCE) para os preços. Caso esta expectativa se confirme, respaldará os comentários da presidente do BCE, Christine Lagarde, de que a pressão inflacionária será temporária.

PUBLICIDADE

Bolsas europeias em alta

Às 7h05, horário de Brasília, os mercados acionários na Europa se comportavam desta maneira:

  • O Stoxx 600 Europe Index subia 0,41%, para 468 pontos
  • O alemão DAX avançava 0,69%, para 15.718 pontos
  • Em Paris, o CAC 40 ganhava 0,45%, situando-se nos 6.693 pontos
  • FTSE 100 se dirigia aos 7.067 pontos, com 0,55% de alta
  • O IBEX 35 aumentava 0,67%, para 8.753 pontos

Futuros de ações nos EUA

No mercado financeiro dos Estados Unidos, além do desenlace sobre a inflação, está no radar o plano de impostos e gastos do presidente Joe Biden, no valor de US$ 3,5 trilhões. Os democratas da Câmara estão dispostos a propor o aumento da taxa máxima de impostos corporativos para 26,5%, em vez dos 28% planejados por Biden. A taxa em vigor, hoje, é de 21%. Os contratos futuros em Wall Street apontavam alta.

  • O S&P 500 futuro subia 0,46%, para os 4.469 pontos
  • Os contratos indexados ao índice Dow Jones avançavam 0,49%, somando 34.661 pontos
  • Os contratos futuros indexados ao índice Nasdaq ganhavam 0,40%, para 15.495 pontos

Wall Street na sexta-feira

No último fechamento em Nova York, o S&P 500 cedeu 0,77%, para 4.458 pontos, com perda de 1,7% na semana. O Nasdaq 100 recuou 0,87% (15.115 pontos) enquanto o Dow Jones Industrial caiu 0,78%, para 34.607 pontos.

As tensões comerciais dos EUA com a China também adicionaram volatilidade aos negócios. A administração Biden está ponderando uma nova investigação sobre os subsídios chineses depois que o presidente dos EUA instou, em conversa telefônica, o chefe de Estado chinês, Xi Jinping, a cooperar.

PUBLICIDADE

China

As ações de tecnologia no mercado chinês reagiram com queda às últimas investidas do governo para reformular os negócios on-line. Operadores analisaram um relatório segundo o qual o governo pretende acabar com o negócio Alipay, do Ant Group Co. . Pequim pede uma melhor proteção dos direitos dos trabalhadores.

Do lado asiático, o mercado acompanha também a chegada do tufão Chanthu em Xangai, a capital financeira da China, que se viu obrigada a suspender algumas operações portuárias de contêineres e a maioria dos voos de segunda e terça. As atenções também se dirigem aos dados macroeconômicos que serão divulgados na próxima quarta-feira: vendas varejistas China, preços de propriedades e produção industrial.

O índice Hang Seng, de Hong Kong, caiu 1,5%, situando-se nos 25.813 pontos. Já o índice Xangai mostrou 0,33% de acréscimo e 3.715 pontos. O japonês Nikkei 225 subiu 0,22%, aos 30.447 pontos.

Confira o comportamento de outros mercados na manhã desta segunda-feira:

Petróleo

  • Hoje sai o relatório mensal do mercado petrolífero da Organização dos Países Produtores de Petróleo (OPEP). Em Nova York, os contratos futuros de petróleo subiam 1,22%, para US$ 70,57 o barril. Os investidores acompanhavam a lenta restauração dos suprimentos no Golfo do México e as perspectivas de demanda e estoques durante o quarto trimestre.

Moedas

  • O euro caía 0,15%, para US$ 1,1793
  • O iene avançava 0,18%, para US$ 110,11
  • A libra esterlina perdia 0,07%, cotada a US$ 1,3823
  • Bloomberg Dollar Spot Index subia 0,1%

Ouro

  • O ouro à vista subia 0,2%, para US$ 1.790 a onça troy

Cripto

  • O bitcoin perdia 1,05%, para US$ 44,549

-- Com informações da Bloomberg News

Michelly Teixeira

Michelly Teixeira

Jornalista com mais de 20 anos como editora e repórter. Em seus 12 anos de Espanha, trabalhou na Radio Nacional de España/RNE e colaborou com a agência REDD Intelligence. No Brasil, passou pelas redações do Valor, Agência Estado e Gazeta Mercantil. Tem um MBA em Finanças, é pós-graduada em Marketing e cursa um mestrado em Digital Business na Esade.

PUBLICIDADE