Mercados

Bolsa cai e dólar dispara em meio a riscos políticos

Mercados locais digerem manifestações da véspera e avaliam repercussão após falas do presidente Jair Bolsonaro

Intensificação de riscos políticos abala mercados locais
08 de Setembro, 2021 | 03:53 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

São Paulo — O Ibovespa segue em forte queda e o dólar dispara nesta quarta-feira (8), com o mercado reagindo as manifestações do ferido de 7 de setembro, que foram marcadas por ameaças nos discursos do presidente Jair Bolsonaro em Brasília e em São Paulo.

  • Na bolsa, a queda chegou a mais de 3% durante a tarde, com o índice operando na casa dos 114.000 pontos. Os investidores temem quais serão os rumos da política e das reformas com a situação. A queda vista nas ações da Petrobras (PETR4) e de bancos, além do mau humor externo contribuem para piora do desempenho
  • O câmbio também é afetado pela tensão local, com os temores sobre como pode ficar a entrada de investimentos no país no atual cenário. As taxas do DI também sofrem, registrando alta em todos os vencimentos

“Não temos certeza sobre qual vai ser o desfecho dessa crise institucional”, diz Camila Abdelmalack, Economista-chefe na Veedha Investimentos. “Precisamos de uma resolução na articulação entre os poderes. A paralisação da agenda legislativa gera ainda mais incerteza sobre destino das reformas e dá mais combustível para desvalorização dos ativos”, completa.

No início da tarde, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, fez pronunciamento no qual declarou que ameaçar decisões da corte é crime de responsabilidade e que ninguém fechará o tribunal, segundo informações da Bloomberg.

Em seguida, o Procurador Geral da República, Augusto Aras, também se pronunciou, atenuando os fatos da véspera, dizendo que as manifestações do 7 de setembro foram pacíficas e típicas de um regime democrático.

PUBLICIDADE

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), resolveu suspender as sessões da Casa agendadas para hoje e amanhã.

  • Câmbio: Perto das 15h30, o dólar operava em alta de 2,47%, a R$ 5,29
  • Bolsa: O Ibovespa caía 2,91%, a 114.465 pontos
    • Lideravam os ganhos em pontos Localiza (RENT3), Suzano (SUZB3) e Unidas (LCAM3). As ações do Itaú (ITUB4), Vale (VALE3) e B3 (B3SA3) eram destaques negativos
  • Juros: As taxas dos DIs seguem em alta. A taxa para janeiro de 2022 subia para 6,960%, enquanto as para janeiro de 2025 avançavam para 10,02%
  • Exterior: Em Nova York, o Dow Jones caía 0,28%, o S&P 500, 0,17% e o Nasdaq, 0,58%

Leia também

Lira pede fim de “bravatas” e diz que país precisa de diálogo

Bitcoin ensaia recuperação após estreia volátil em El Salvador

Montadoras temem impacto da instabilidade institucional no Brasil nas vendas de veículos

Igor Sodré

Igor Sodré

Jornalista com formação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, com experiência na cobertura de cultura e economia, tendo como foco mercado financeiro e companhias. Passou pela Bloomberg News e TradersClub.

PUBLICIDADE