PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Ações americanas caem no pós-feriado com pressão do mercado de trabalho

Recuo dos índices ainda segue o relatório de empregos Payroll muito mais fraco do que o esperado da última sexta-feira

Dólar americano subia pelo segundo dia consecutivo
Por Bloomberg News
07 de Setembro, 2021 | 03:18 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — As ações americanas recuavam nesta terça-feira (7), com investidores voltando do fim de semana prolongado pelo feriado do Dia do Trabalho com receios de uma desaceleração da economia.

PUBLICIDADE
  • O S&P 500 e o Dow Jones Industrial caíam 0,17% e 0,5%, respectivamente, enquanto as ações de tecnologia como Netflix, Amazon.com e Apple empurravam o Nasdaq 100 para cima.
  • Os mercados europeus caíram, antecipando a decisão do Banco Central Europeu desta quinta-feira (9), que pode anunciar uma reversão na injeção de estímulos.
  • O dólar americano subia pelo segundo dia consecutivo em meio ao aumento dos rendimentos dos títulos e aos preços mais fracos das commodities.
  • Já o Bitcoin despencava com El Salvador se tornando o primeiro país a adotá-lo como moeda legal nesta terça

O recuo nas ações americanas segue ainda o relatório de empregos (Payroll) muito mais fraco do que o esperado na última sexta-feira (3). Ao mesmo tempo, as preocupações sobre a variante delta, que impede as reaberturas nos EUA, estão pressionando alguns pontos do mercado.

Veja mais: Mercados de títulos globais sob pressão em meio à abundância de ofertas

PUBLICIDADE

“As preocupações com a variante delta estão pesando sobre o crescimento geral do terceiro trimestre”, disse Haris Khurshid, gerente de portfólio da Fate Capital. “As próximas semanas serão muito difíceis. Estamos vendo os investidores se tornarem mais exigentes com suas ações, não apenas por causa da preocupação do delta, mas também por causa do enfraquecimento do estímulo fiscal, das políticas legislativas e de uma desaceleração geral da recuperação em alguns setores "

Na terça-feira, dados mostraram que as exportações e importações chinesas cresceram mais rápido do que o estimado em agosto, aliviando algumas preocupações de que a pandemia estaria atrasando a reabertura econômica e criando gargalos na cadeia de abastecimento global. Mesmo assim, os investidores continuam nervosos com as perspectivas de desaceleração do crescimento e redução do apoio fora dos EUA, especialmente na Europa.

Leia também

Brasília em Off: Os dois aliados de peso de Guedes

Rodrigo Maia: Governo de SP vai contratar consultoria para modelar privatização da Sabesp

Bolsonaro faz ameaça ao STF em discurso para multidão na Esplanada dos Ministérios